31 janeiro 2023 11:33
31 janeiro 2023 11:33

Terrorista preso era dono de hotel para pets e deixou animais passando fome

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O dono de um hotel para pets em Brazlândia, Evandro Eugênio de Miranda é um dos presos pelos atentados terroristas que destruíram as sedes dos Três Poderes em 8 de janeiro.

A chácara Solar dos Anjos, que funcionava como hospedagem para animais, abriga cerca de 15 cães e 10 gatos.

Segundo o site Metrópoles, todos foram abandonados em condições de maus-tratos.
A tutora de um dos bichos hospedados foi até o local e descobriu que os pets estavam passando fome e sede.

“Uma tutora tentava entrar em contato com eles há alguns dias para saber como os animais estavam, mas não conseguia. Até que ela resolveu ir ao local, e os vizinhos contaram que ele e a esposa estavam presos por participarem dos atos terroristas”, conta Ana Paula de Vasconcelos, advogada do Fórum de Defesa Animal da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Distrito Federal (OAB-DF).

Ontem (16), três mulheres que estavam desconfiadas do sumiço de Evandro fizeram denúncia à polícia e foram à chácara buscar os bichos. Ao todo, sete tutores já foram localizados.

Outra tutora, que preferiu não ser identificada, também estranhou a falta de contato, até que soube, por meio de uma conhecida, que ele havia sido preso.

O animal dela foi resgatado da rua e estava na hospedagem há cerca de seis meses. “Eu levei ele gordo, bonito, e ele está voltando para casa na pele e no osso”, lamenta a mulher.

De acordo com mais uma testemunha, Evandro é conhecido por ser uma pessoa violenta. “Parece que os vizinhos têm medo dele e que ele já se envolveu em confusões na vizinhança várias vezes, porque ele espancava a mulher e os cachorros.” Ela ainda afirma que todos os animais estão doentes e raquíticos.

“Os animais estão muito desnutridos; parece que não comem há meses, e não há uma semana. Os vizinhos disseram que eles estão abandonados desde dezembro do ano passado e que Evandro está com ordem de despejo há algum tempo”, relata a testemunha.

Topmídia News

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS