31 janeiro 2023 11:45
31 janeiro 2023 11:45

Soldado ucraniano sobrevive a cirurgia para retirar granada ativa presa em seu tórax

Procedimento foi bem-sucedido e o paciente foi foi encaminhado para uma maior reabilitação e recuperação; não foi revelado como a munição parou dentro do corpo do homem

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Um soldado da Ucrânia precisou passar por uma cirurgia delicada para retirar uma granada ativa do seu tórax, informou o jornal britânico ‘Daily Mail‘. O procedimento, realizado por Andrew Willow, médico-cirurgião, e também militar, precisou ser acompanhado por mais dois bombeiros, pois havia risco de detonação. Felizmente, a operação foi bem-sucedida e o soldado está se recuperando. “A intervenção cirúrgica foi bem sucedida e o militar ferido foi encaminhado para uma maior reabilitação e recuperação”, informou a vice-ministra da Defesa do país, Hanna Maliar, acrescentando que “nem todas as feridas na área do coração são mortais” e que o procedimento foi realizado sem eletrocoagulação – método habitual para controlar hemorragias – porque a granada poderia detonar a qualquer momento.

A munição que estava no interior do corpo do soldado é uma granada do tipo VOG-25, muito comum em ataques aéreos. Ela tem 40 mm e pode chegar até 400 metros de distância, segundo o site Rosoboronexport, empresa estatal da Rússia. As autoridades ucraniana ainda não informaram como o explosivo foi parar dentro do corpo do soldado.

Com informações Jovem Pan

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS