8 fevereiro 2023 6:03
8 fevereiro 2023 6:03

Risco: Passageiros reclamam de lama em rampa de acesso à balsa que liga Cruzeiro do Sul a Rodrigues Alves

Lama se acumula na balsa durante as chuvas e causam riscos aos motoristas que precisam se deslocar entre uma cidade e outra.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A população do Vale do Juruá, interior do Acre, sofre muito com as dificuldades enfrentadas na hora de utilizar a balsa que liga a cidade de Cruzeiro do sul a Rodrigues Alves. Com chuvas intensas desde no início da semana, quem precisa atravessar o Rio Juruá e se deslocar entre as cidades precisa ter muita paciência e cautela.

É que a lama acumulada da chuva prejudica o acesso à rampa. Com o início do inverno, muitos condutores temem acidentes por conta da quantidade de lama.

A professora Elenise Pereira, por exemplo, diz que tem até trauma de fazer a travessia, mas faz porque precisa chegar até a sua cidade. “Muitos anos que vejo essa dificuldade, já quebrei uma perna, ralei, vi pessoas caídas no chão e carros passando, moto. A pessoa quer chegar rápido em Cruzeiro [do Sul] já vem atrasada, a travessia atrasa até 40 minutos e, às vezes, vem chuva”, lamentou.

Emocionada, a educadora relembra que o marido Oséias sofreu um acidente na balsa e morreu enquanto fazia a travessia. “Meu esposo foi um que, por conta dessa travessia, veio a óbito. O que já vi há muito tempo”, criticou.

O Departamento de Estradas de Rodagens do Acre (Deracre) informou que os serviços na região são paliativos e a construção da ponte é de responsabilidade do governo federal. Nessa quinta-feira (19), as equipes estavam no local realizando o trabalho, na tentativa de melhorar a passagem dos veículos.

Ano passado, um caminhão guincho descia no porto onde funciona a rampa e acabou caindo dentro do rio deixando passageiros impedidos de passar de um lado para o outro. A balsa ficou danificada e precisou passar por reparos.

Enquanto isso, uma balsa pequena foi disponibilizada. Após quase duas semanas depois, o serviço, que é mantido pelo governo, voltou a ser oferecido.

G1
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS