31 janeiro 2023 11:20
31 janeiro 2023 11:20

Pontos críticos nas rodovias do Acre crescem 125% em apenas 1 ano

Estudo da CNT põe em destaque precariedade das rodovias federais do Acre com buracos, quedas de barreiras e erosões

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Segundo a Confederação Nacional dos Transportes (CNT) a densidade de pontos críticos (ocorrências a cada 100 quilômetros) aumentou 481,5% nas rodovias federais do País entre 2012 e 2021.

No Acre, a situação é trágica se for comparado apenas os anos de 2020 e 2021 será possível observar que a maior parte dos trechos das BRs 364 e 317 tem alta e média concentração de pontos críticos -saindo de 5,76 pontos por 100 km para 12,81 pts/100km, crescimento de 125% nesse período de apenas um ano.

Em nível nacional, entre 2019 e 2021, essa densidade cresceu 42,7%. Em 2012, o usuário encontrava, em média, um ponto crítico a cada 372,4 quilômetros. Em 2021, essa extensão se reduziu para 63,8 quilômetros.

No ano de 2021, foram registrados 1.739 pontos críticos no País -buracos grandes, quedas de barreiras, pontes estreitas, “É possível observar que os estados das regiões Centro-Oeste e Sudeste têm, em média, as menores densidades de pontos críticos nas malhas pesquisadas de 2012 a 2021. Os estados das regiões Norte e Nordeste, por outro lado, concentram os maiores quantitativos de pontos críticos a cada 100 quilômetros, com destaque para o Acre, que registrou a maior densidade média no período. Em 2021, o valor nesta UF foi o maior entre todos os estados nos 10 anos considerados, correspondendo a quase 13 pontos críticos a cada 100 quilômetros. O Distrito Federal é a UF que, em todo o período, possui a malha com menor densidade de pontos críticos, que corresponde a 0,8% do total de densidade do Acre”, diz a CNT no estudo “Os pontos críticos nas rodovias brasileiras” divulgado na 2ª semana de janeiro deste ano.

Além disso, no estado do Acre, que tem o maior número de erosões, 97,4% encontram-se com sinalização deficiente ou sem sinalização em 2021. “A região Norte é a que apresenta o maior número de ocorrências de erosões na pista, com destaque para o estado do Acre, com 117 ocorrências em 2021 – um acréscimo de 200% em relação ao ano de 2019. Esta UF também tem o maior número absoluto de erosões na pista em todo o período analisado (2012 a 2021); Minas Gerais aparece em segundo lugar. O levantamento feito na edição de 2021 identificou 303 pontos com erosões na pista em toda a extensão pesquisada (109.103 quilômetros)”, compara o estudo.

Apesar dos pontos críticos na BR 317, apenas a BR 364 está incluída no Plano de 100 Dias do Governo Federal para uma recuperação emergencial (leia aqui).

Outro estudo da CNT, este divulgado em 2022, prevê que serão necessários ao menos um bilhão e meio de reais para recuperar a BR 364. O Ministério dos Transportes ainda não informou quanto será disponibilizado para melhorar a estrada no Acre.

Acesse o estudo da CNT aqui: https://www.cnt.org.br/agencia-cnt/aumenta-numero-de-pontos-criticos-na-malha-rodoviaria-brasileira-em-um-ano

Com informações Ac24horas

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS