31 janeiro 2023 11:23
31 janeiro 2023 11:23

Políticos acreanos criticam Bolsonaro por desistência de Yanomami: ‘desumanidade’

Já o Ministério dos Povos Indígenas informou que quase 100 crianças yanomami morreram só no ano passado diante do avanço do garimpo criminoso no Norte do Brasil.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Desde sexta-feira, 20, diversos políticos acreanos usaram as redes sociais para criticar a gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro diante da desassistência a Terra indígena Yanomami.

O Ministério da Saúde decretou emergência de saúde pública por conta da desnutrição dos indígenas locais. Já o Ministério dos Povos Indígenas informou que quase 100 crianças yanomami morreram só no ano passado diante do avanço do garimpo criminoso no Norte do Brasil.

A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB-AC) pediu a punição dos responsáveis pela crise de saúde.

“Alexandre Nogueira, piloto coronel da reserva do Exército era Diretor da Saúde indígena no governo Bolsonaro. Nunca botou os pés numa aldeia ou na Amazonia. É preciso punir tamanho descaso e desumanidade”.

O médico e ex-governador do Acre, Tião Viana, também lamentou a situação.

“Parece até que ninguém sabia, guardaram o silencio sepulcral nesses últimos 4 anos, e os fariseus derrotados, com seus falsos poderes falam em ‘pátria e liberdade’. Podridão civilizatória”.

A Gazeta do Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS