24 janeiro 2023 11:17
24 janeiro 2023 11:17

Núcleo de Operações com Cães da Polícia Civil desenvolve mais de 100 operações e apreendem diversos entorpecentes

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Considerado o melhor amigo do homem, ele também pode ser um ótimo aliado nos trabalhos, pois o cão ou cachorro é bastante utilizado pelas forças de segurança pública no combate a criminalidade, nessa ótica a Polícia Civil do Acre por meio do Núcleo de Operações com Cães (NOC/AC) realizou diversas ações em 2022, bem como: fiscalização de encomendas, buscas e apreensões, abordagens em veículos, entre outras atividades.

O Núcleo de Operações com Cães da Polícia Civil do Acre conta com três cães, dois em Rio Branco (Narco e Duke) da raça Labrador e um em Cruzeiro do Sul (Gana) da raça Belga Mallinois.

De acordo com os dados fornecidos pelo NOC/ AC, em 2022 os cães participaram de mais de 100 operações atendendo 11 cidades acreanas (Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Sena Madureira, Plácido de Castro, Brasiléia, Assis Brasil, Acrelândia, Bujari, Capixaba e Xapuri).

Nas ações em que os cães policiais participaram de janeiro a dezembro do ano passado, mais de 50 quilos de cocaína foram encontrados, 29 quilos de maconha, 1.322 pílulas de cytotec (utilizadas para abortos) e 9 quilos de skunk.

Segundo o coordenador do NOC/AC e delegado de polícia civil, Igor Brito, os trabalhos envolvendo os cães são realizados diariamente em locais estratégicos. “Os cachorros são levados para agências de transportes de cargas, rodoviárias e caminhões cegonhas para farejarem entorpecentes. Outro detalhe é que os animais também participam em situações pontuais, como barreiras em estradas e no cumprimento de mandados de busca e apreensão”, informou.

O delegado diz ainda que em 2022 as ações desenvolvidas pelo NOC/ AC foi bastante positiva. “Com o empenho dos agentes que adestram os cachorros, e a dedicação dos próprios animais tivemos êxito em nossas ações policiais, deixando um grande prejuízo aos traficantes de drogas com grandes apreensões de vários tipos de entorpecentes. Queremos dar continuidade em 2023, aprimorando ainda mais os trabalhos desenvolvidos com os cães e sempre dar uma resposta enérgica para sociedade acreana, no que tange ao combate às drogas”, finalizou.

Assessoria/ PCAC

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS