31 janeiro 2023 11:20
31 janeiro 2023 11:20

Lula embarca para Argentina em busca de retomar relações com Mercosul

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O presidente Lula embarca, no início da noite deste domingo (22/1), para a primeira viagem internacional de seu terceiro governo. O petista fará uma visita de quatro dias à Argentina e ao Uruguai, em uma tentativa de retomar as relações do Brasil com países do Mercosul e demonstrar a importância que o bloco terá em sua gestão.

A primeira parada de Lula será em Buenos Aires, onde ele deve desembarcar ainda na noite do domingo. Os compromissos oficiais, no entanto, começam apenas na segunda-feira (23/1), quando o petista fará uma visita oficial ao presidente da Argentina, Alberto Fernández.

A agenda de Lula prevê uma reunião entre ele e Fernández, quando devem discutir cooperação nas áreas de saúde, soberania energética, integração financeira, ciência e tecnologia. A expectativa é de que os dois países assinem um acordo de cooperação técnica envolvendo a região da Antártida.

Na terça-feira (24/1), a agenda de Lula estará focada na reunião da VII Cúpula de Presidentes da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). A presença do petista marcará a volta do Brasil ao bloco, do qual o governo brasileiro estava afastado desde 2020, período que coincide com o governo Bolsonaro.

Ao final do encontro, os países participantes divulgarão a “Declaração de Buenos Aires”, com os pontos acordados durante a cúpula. O documento deve trazer uma manifestação conjunta em apoio à reclamação da Argentina sobre a soberania das Ilhas Malvinas.

Reuniões bilaterais

À margem da Celac, Lula deve ter reuniões bilaterais com líderes de outros países. Como noticiou a coluna, estão previstos encontros com os presidentes de Cuba, Miguel Díaz-Canel, e da Venezuela, Nicolás Maduro, além do diretor-geral da FAO, QU Dongyu.

“VAI SER UMA VISITA COM DIMENSÃO CLARAMENTE POLÍTICA”, AFIRMA O SECRETÁRIO DE AMÉRICAS DO ITAMARATY, EMBAIXADOR MICHEL ARSLANIAN NETO, PONDERANDO QUE A VIAGEM DE LULA NÃO DEVE TER ACORDOS PRÁTICOS, POIS SERÁ REALIZADA APÓS APENAS TRÊS SEMANAS DO INÍCIO DO NOVO GOVERNO.

O secretário ressalta que a escolha pela Argentina e pelo Uruguai como primeiro destino internacional de Lula é “significativa” da importância que o presidente brasileiro pretende dar ao Mercosul, bloco escanteado pela gestão Bolsonaro. “Marca um contraste com o período que precede”, diz Arslanian.

Metrópoles

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS