31 janeiro 2023 11:14
31 janeiro 2023 11:14

Guarda Civil espanhola intercepta navio vindo do Brasil com 4,5 toneladas de cocaína

Embarcação declarou carga como café e foi autuada próxima às Ilhas Canárias; tripulação era composta majoritariamente por paquistaneses

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Um navio que zarpou do porto de Santos, em São Paulo, foi apreendido pela Guarda Civil da Espanha com 4,5 toneladas de cocaína. A apreensão foi realizada nas proximidades das Ilhas Canárias e 15 tripulantes foram presos em 18 de janeiro. A embarcação atende possui a bandeira de Togo e tinha como destino a cidade de Riga, na Lituânia. Não foram divulgadas informações referentes a em que local a droga teria sido embarcada no navio.

A operação foi resultado de uma colaboração internacional, em que investigadores da Guarda Civil, do Serviço de Vigilância Aduaneira e da Polícia Nacional da Espanha apuraram o possível envolvimento de uma embarcação suspeita de tráfico ilícito de drogas da América do Sul. No momento do embarque, observou-se que o cargueiro transportava cerca de 200 toneladas de café como mercadoria declarada, bem abaixo da capacidade real de carga do navio, o que chamou a atenção dos funcionários encarregados da operação.

Posteriormente, na inspeção às áreas comuns do cargueiro, foi detectada a presença de um número indeterminado de fardos comumente  utilizados para o tráfico de cocaína. Por conta disso, foram detidos os 15 tripulantes da embarcação, sendo 13 de nacionalidade paquistanesa. Os detidos e o navio foram levados para o porto de Santa Cruz de Tenerife, na Espanha. Tanto os presos, como o barco, a droga e o processo policial serão entregues ao Tribunal Central de Instrução, na qualidade de Guarda do Tribunal Nacional.

Segundo a Guarda Civil, a abordagem foi difícil devido à situação do mar e ao grande tamanho do navio. A operação, dirigida e coordenada pela Procuradoria Antidrogas do Tribunal Nacional espanhol, soma-se às realizadas até o momento na chamada ‘Rota Atlântica’ da cocaína, conhecida por ser utilizada por barcos pesqueiros, mercadores e cargueiros que, procedentes da América do Sul, fazem transbordo de entorpecentes no meio do Atlântico para posterior introdução no continente europeu.

Com informações Jovem Pan

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS