6 fevereiro 2023 11:07
6 fevereiro 2023 11:07

Foguete mais poderoso da SpaceX volta a voar e realiza pouso sincronizado

Falcon Heavy tem a missão de entregar cargas de segurança nacional em órbita para os militares dos Estados Unidos

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O foguete Falcon Heavy da SpaceX, imponente veículo de lançamento conhecido pelas acrobacias aéreas de seus propulsores e pousos sincronizados ao retornar à Terra, subiu aos céus novamente no domingo (15), dessa vez, para entregar cargas de segurança nacional em órbita para os militares dos EUA.

A missão, chamada USSF-67, decolou às 19h56 [horário de Brasília] do Kennedy Space Center, na Flórida, marcando o quinto voo bem-sucedido do foguete, recentemente considerado o veículo de lançamento operacional mais poderoso do mundo.

Esta missão foi inicialmente anunciada para ser lançada no sábado (14), e o motivo do atraso de um dia não ficou claro.

O Falcon Heavy estreou com muito alarde em 2018, quando o CEO da SpaceX, Elon Musk, anexou seu Tesla Roadster pessoal como uma carga útil de teste no lançamento.

O carro ainda está no espaço, percorrendo um caminho oblongo ao redor do sol que oscila até o caminho orbital de Marte.

O foguete seguiu essa missão de teste com dois lançamentos em 2019 antes de fazer um hiato de três anos; a grande maioria das missões da SpaceX não requer o poder amplificado do Falcon Heavy.

Por outro lado, o foguete Falcon 9 da SpaceX foi lançado mais de 60 vezes apenas em 2022, enviando dois grupos de astronautas ao espaço, bem como satélites Starlink e uma variedade de outras espaçonaves.

Mas a SpaceX agora está cumprindo os lucrativos contratos de lançamento militar que assinou para o Falcon Heavy anos atrás.

O foguete voltou a voar em novembro com o lançamento da missão USSF-44 dos militares dos EUA, e a decolagem de domingo foi uma continuação dessa exibição.

“O USSF-44 incluiu seis cargas úteis em um satélite que avança as comunicações, a detecção do clima espacial e outras tecnologias em órbitas quase geossíncronas”, de acordo com o Comando de Operações Espaciais militares.

E o USSF-67 fará uso do mesmo tipo de espaçonave implantado no USSF-44, chamado LDPE, que é essencialmente um ônibus para o espaço sideral que pode transportar satélites menores.

O Falcon Heavy também carregava um satélite de comunicações, chamado Continuous Broadcast Augmenting SATCOM, para a Força Espacial dos Estados Unidos.

A cada lançamento, o foguete Falcon Heavy dá um show dramático na Terra

Após a missão de domingo, a empresa recuperou dois dos propulsores do primeiro estágio do foguete Falcon Heavy – os bastões brancos altos amarrados juntos para dar ao foguete sua potência aumentada na decolagem.

Depois de gastar a maior parte de seu combustível, os propulsores laterais se afastaram do núcleo central e se reorientaram para cortar a atmosfera da Terra.

Ao se aproximarem do solo, os propulsores reacenderam seus motores e completaram um pouso sincronizado em plataformas de solo perto da costa da Flórida.

É um movimento exclusivo da SpaceX, que rotineiramente recupera e reutiliza seus propulsores de foguetes para reduzir o custo dos lançamentos.

A SpaceX não tentou recuperar o propulsor central por causa dos requisitos de combustível.

A empresa ainda não recuperou com sucesso todos os três boosters, embora tenha chegado perto.

Os dois propulsores laterais fizeram um pouso preciso e sincronizado em plataformas terrestres após uma missão em abril de 2019, e o propulsor central do foguete pousou em uma plataforma marítima, mas ondas fortes superaram.

Avanços

Durante anos, o Falcon Heavy foi o foguete operacional mais poderoso do mundo. Mas em novembro, o foguete lunar da Nasa, chamado Space Launch System, ou SLS, roubou esse título com seu lançamento inaugural.

O SLS lançou a missão Artemis 1 não tripulada ao redor da lua, abrindo caminho para futuras missões com astronautas a bordo.

EnqEm suas instalações experimentais no sul do Texas, a SpaceX está nos estágios finais de preparação para a primeira tentativa de lançamento orbital de sua espaçonave Starship e foguete Super Heavy.

Embora o voo de teste ainda aguarde a aprovação final dos reguladores federais, ele pode decolar nas próximas semanas. Se for bem-sucedido, o Starship da SpaceX destronará o SLS como o foguete mais poderoso voando hoje.

Espera-se que o sistema Starship supere o SLS e o Falcon Heavy. No entanto, nem tudo é uma competição.

Tanto o foguete SLS quanto a nave espacial da SpaceX são parte integrante dos planos da Nasa de devolver os astronautas à superfície da lua pela primeira vez em meio século.

A SpaceX tem sua própria visão ambiciosa para a Starship: transportar humanos e cargas para Marte na esperança de um dia estabelecer um assentamento humano permanente lá.

CNN Brasil

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS