31 janeiro 2023 11:48
31 janeiro 2023 11:48

Dois manifestantes são executados e um jornalista é preso, devido a protestos no Irã

Dupla que participou de protestos contra o regime no Irã foram executados.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O Irã executou dois homens neste sábado (7), de acordo com a Fars News, afiliada ao estado, elevando para quatro o número total de pessoas executadas em relação aos protestos que varreram o país desde setembro de 2022.

Mohammad Mehdi Karami e Seyed Mohammad Hosseini foram enforcados na manhã de sábado. A dupla, que supostamente participou de protestos contra o regime no ano passado, foi condenada pelo assassinato de Seyed Ruhollah Ajamian, membro da força paramilitar Basij do país, em Karaj em 3 de novembro, segundo a agência de notícias judiciária iraniana Mizan.

Em dezembro, os pais de Karami foram às redes sociais implorando por sua vida. “Por favor, imploro a você que retire a ordem de execução do arquivo do meu filho”, disse o pai do campeão de caratê de 21 anos.

Outros 41 manifestantes foram condenados à morte no Irã, de acordo com declarações de autoridades iranianas e na mídia iraniana analisada.

Enquanto isso, o editor de política do jornal independente iraniano Etemad Online, Mehdi Beyk, foi detido na quinta-feira (5), de acordo com um tuíte da publicação. A prisão ocorreu em meio a uma repressão das autoridades iranianas após os protestos provocados pela morte de Mahsa Amini de 22 anos, no ano passado, depois que ela foi detida pela polícia moral do estado por supostamente não usar o hijab corretamente. Desde então, os protestos se uniram em torno de uma série de queixas contra o regime autoritário.

Com informações CNN

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS