1 fevereiro 2023 8:23
1 fevereiro 2023 8:23

Derrotado em duas eleições, Alckmin assumirá presidência pela primeira vez

Lula embarca às 18h para a sua viagem internacional. De acordo com a legislação brasileira, o vice se torna presidente em exercício a partir do momento em que o presidente cruza a fronteira.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) vai assumir pela primeira vez a Presidência da República no início da noite de hoje, com a ida do presidente Lula (PT) à Argentina.

Lula embarca às 18h para a sua viagem internacional. De acordo com a legislação brasileira, o vice se torna presidente em exercício a partir do momento em que o presidente cruza a fronteira.

Alckmin pleiteou a presidência duas vezes, quando ainda estava no PSDB, partido que ajudou a fundar e onde passou 33 anos -no início do ano passado, foi para o PSB para compor a chapa de Lula.

Na primeira vez, ele foi derrotado pelo próprio Lula, no segundo turno de 2006. Na segunda, acabou em quarto lugar, em 2018, quando Jair Bolsonaro (então PSL, hoje PL) foi eleito.

A situação já está rendendo memes e piadas pela internet. Alckmin acabou pagando o pato do PSDB por ter recebido menos de 5% dos votos em 2018, na primeira vez que o partido não foi ao segundo turno.
Em uma disputa interna com o ex-governador paulista João Doria (hoje sem partido), ele deixou a sigla sem muito alarde no final de 2021. Agora, brincam os internautas, deu a volta por cima.

Esta é a primeira viagem internacional de Lula desde que tomou posse. Ele vai participar da Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), em Buenos Aires, entre amanhã e terça (24).
Esta prevista uma série de encontros com chefes de Estado da América Latina, incluindo o presidente argentino, Alberto Fernández, e o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel.

Na quarta (25), vai para Montevidéu, no Uruguai, onde também deverá se encontrar com o presidente Luis Alberto Lacalle Pou.

A viagem marca a retomada do fortalecimento entre os países latino-americanos, uma das marcas do primeiro governo Lula (2003-2010). Desde a campanha, o petista vem falando em estimular os tratados comerciais localmente e fortalecer o Mercosul (Mercado Comum do Sul).

 (UOL-FOLHAPRESS)

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS