2 fevereiro 2023 12:24
2 fevereiro 2023 12:24

Davos 2023: Greta Thunberg acusa empresas de energia de jogar pessoas “debaixo do ônibus”.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A ativista climática mais influente do mundo confrontou o homem encarregado de regular a energia global em Davos, nesta quinta-feira, exigindo o fim dos investimentos em combustíveis fósseis.

Greta Thunberg pediu que o diretor executivo da AIE (Agência Internacional de Energia), Fatih Birol, impeça que a indústria global de energia e os financiadores que a apoiam fomentem os investimentos em carbono.

“Enquanto eles conseguirem se safar, continuarão investindo em combustíveis fósseis, continuarão jogando as pessoas debaixo do ônibus”, alertou Thunberg.

Durante uma mesa redonda com Birol à margem do encontro anual do Fórum Econômico Mundial, ativistas disseram que apresentaram uma carta de “cessar e desistir” aos CEOs pedindo-lhes que parem de abrir novos locais de extração de petróleo, gás e carvão.

A indústria de petróleo e gás, acusada por ativistas de sequestrar o debate sobre as mudanças climáticas no resort de esqui suíço, disse que precisa fazer parte da transição energética, pois os combustíveis fósseis continuarão a desempenhar um papel importante na estrutura de energia à medida que o mundo caminha para uma economia de baixo carbono.

Thunberg juntou-se às ativistas Helena Gualinga, do Equador, Vanessa Nakate, de Uganda, e Luisa Neubauer, da Alemanha, para discutir a abordagem dos grandes problemas com Birol.

Birol agradeceu às ativistas por encontrá-lo, mas insistiu que a transição deve incluir uma mistura de partes interessadas, especialmente em face da crise global de segurança energética causada pela guerra na Ucrânia.

Mas ele admitiu que a transição não está acontecendo rápido o suficiente e alertou que os países emergentes e em desenvolvimento correm o risco de ficar para trás se as economias avançadas não apoiarem a transição.

UOL

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS