31 janeiro 2023 11:39
31 janeiro 2023 11:39

Da infância humilde em Cruzeiro do Sul à referência em Segurança Pública, os caminhos do deputado federal Cel. Ulysses

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O AcreNews inicia este fim de semana uma série semanal com entrevistas exclusivas dirigida pelo jornalista, Alessandro Silva, com os oitos deputados federais do Acre e o senador eleito em 2022. A ideia é levar aos acreanos um pouco mais sobre a trajetória, as formas como vão trabalhar e principalmente as bandeiras que vão levantar no Congresso Nacional.

Hoje, falamos num Coronel, considerado por muitos como linha dura, que tem como base Jesus Cristo e sua família, que com sua brilhante carreira na caserna conquistou o respeito do povo acreano e várias medalhas e títulos por sua atuação no combate à criminalidade. Este é Ulysses Araújo, o primeiro deputado federal eleito a ser entrevistado por nossa série: “Vozes do Acre em Brasília”.

Coronel Ulysses Araújo (União Brasil), foi eleito com 21.075 votos, sendo que nunca antes ocupou cargo eletivo. Essa é sua segunda empreitada na vida pública, em 2018, foi candidato a governador pelo Partido da Social Liberal (PSL), onde obteve 45.032 votos, mais perdeu para Gladson Cameli (PP), ainda no primeiro turno.

Conheça mais um pouco sobre a vida do Cel Ulysses Araújo

Ulysses Freitas Pereira Araújo, coronel da Polícia Militar do Acre, é natural de Cruzeiro do Sul, evangélico, casado há 24 anos com a empresária Dayanna Menezes Soares de Araújo, com quem tem três filhos (Gyovanna, Samuel e Emanuella), formado em Direito pela Universidade Federal do Acre e com várias especialidades voltadas para a área da Segurança Pública realizadas nas Polícias dos Estados do Pará, Alagoas, Ceará, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, além de especializações e intercâmbios nas Policias de Portugal, Espanha, França, Itália, Israel e Estados Unidos. Ele possui mais de 30 anos dedicados ao serviço público no âmbito da Polícia Militar do Acre, Exército e Secretaria de Segurança Pública.

Trajetória na Polícia Militar que lhe deu visibilidade diante a sociedade

Aos 19 anos foi o Tenente mais novo do Brasil e aos 25 anos também o Capitão mais novo do Brasil. Em 2016 já como Coronel foi escolhido um dos 180 profissionais de segurança pública do Brasil a receber o 9º Prêmio de Policial Destaque do Ano em evento no Rio de Janeiro da “Imprensa do Policial”, quando no exercia da função de Subcomandante Geral da Polícia Militar do Acre.

Foi um dos oficiais fundadores e pioneiros da Companhia de Operações Especiais (COE), ainda na década de 90, já comandou o Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão Motorizado, 3º Batalhão de Polícia Militar, 5º BPM, 6º BPM e o Comando de Policiamento Operacional – I e III, Comando de Policiamento da Capital e Comando de Policiamento do Interior, além de ter exercido a função de Subcomandante Geral da PM, Chefe do Estado Maior da PM e Comandante-Geral da Polícia Militar do Acre.

Exerceu a função de Assessor na Secretaria Nacional de Segurança Pública (Ministério da Justiça e Segurança Pública) contribuindo na organização do Plano Nacional de Políticas de Segurança e Defesa Social do Brasil e na estratégia de Combate à crimes de Fronteiras dos Estados fronteiriços do Brasil, sendo também um dos fundadores do GEFRON.

Leia agora na íntegra o nosso bate papo:

AcreNews – Qual é a sua expectativa para essa sua nova missão?

Nossa expectativa sempre será servir, proteger e cuidar da nossa nação e do nosso povo, sobretudo do povo acreano que nos elegeu, priorizando ações que tenham como foco uma mudança do cenário na criminalidade do país. Vamos trabalhar muito em prol da sociedade, dando ênfase a proposições de Projetos de Lei destinados a combater a fragilidade e leniência das leis penais alicerçada no garantismo “legal”. Parafraseando Leonardo Giardin de Souza e Diego Pessi: “Crime é o nosso problema mais grave. E com ele que os políticos deveriam gastar 90% do seu tempo”.

Acre News – Qual é o seu maior desafio no parlamento?

Ser protagonista a nível nacional dos discursos, debates e defesas destinados às reformas das leis penais que devem priorizar a segurança, garantia e os direitos do cidadão de bem. Iremos combater a “bandidolatria” ideológica, a glamourização do crime, a corrupção e um dos principais câncer que alimenta a criminalidade e o aumento da violência: A IMPUNIDADE.

AcreNews – Quais serão as bandeiras de lutas do senhor?

Tenho uma frase que acompanha a minha carreira e que define muito bem as minhas pautas e bandeiras: “Segurança se resolve com geração de emprego, educação, vontade política, coragem para enfrentar a corrupção e principalmente com leis que desestimulem a prática de delitos”.

AcreNews – Você já tem algum projeto de Lei na gaveta guardando só a hora pra apresentar?

Sim, tenho alguns projetos. Mas vou pedir desculpas no sentido de não mencionar aqui para evitar que alguém copie antes que eu tenha oportunidade de apresentar formalmente no âmbito do Congresso Nacional. Mas, está relacionado com as minhas bandeiras.

AcreNews – Qual seria sua posição diante do atual governo local?

O povo do Acre pode contar com todo o meu apoio para ajudar o Governador Gladson Cameli a melhorar a educação, saúde, segurança, geração de emprego e renda, além do desenvolvimento humano e econômico do nosso Estado.

AcreNews – E em relação ao governo federal?

Antes de responder essa pergunta gostaria de trazer uma breve reflexão. O povo brasileiro não está dividido como vem sendo amplamente veiculado pela imprensa. Deduzindo as abstenções, os votos brancos e os votos nulos, o presidente Lula obteve 38,57% do total de votos dos eleitores aptos para votar, ou seja, não há como afirmar taxativamente que a maioria dos brasileiros coaduna com as posições ideológicas, impostas pela casta que se autodetermina como legítima para impor uma “suposta” democracia, ou seja, quase 2/3 da população não votou nessa linha ideológica comunista, socialista e bolivariana.

Nessa esteira, voltamos ao foco da pergunta afirmando categoricamente que em respeito aos nossos eleitores e aos cidadãos brasileiros, sobretudo acreanos, seremos 100% independente, ainda que o partido a que pertenço, em algum momento venha a ser base do atual governo. Não iremos adotar postura radical ou irracional. O que for bom para a povo brasileiro estaremos prontos a votar, mas serei oposição ferrenha a todas as pautas que for prejudicial ao povo brasileiro, que for contrário aos princípios cristãos, que comprometa a segurança e o desenvolvimento da nossa nação.

AcreNews – Qual é a mensagem que o senhor deixa aos nossos leitores e aos seus eleitores?

Nosso povo está passando por um momento ímpar na história da nossa nação. São momentos tenebrosos e de muitas incertezas. Nesse sentido eu entendo que a palavra de Deus seria o melhor conforto, abrigo e esperança, razão pela qual, deixo um breve texto da Bíblia: “Porque eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Então, me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei”. (Jeremias 29:11-12).

Que Deus abençoe o Brasil; Que Deus abençoe o Acre!

Acre News

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS