31 janeiro 2023 11:23
31 janeiro 2023 11:23

Cantor sertanejo pagará fiança para ser solto em Xapuri

Cantor sertanejo é preso por desacatar policiais militares de Xapuri

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Na madrugada deste sábado, (21), durante as festividades do Novenário de São Sebastião, em Xapuri, um cantor que se apresentava em um dos bailes da cidade foi preso após desacatar policiais militares que deram ordem para a festa ser encerrada após o horário previsto.

A reportagem apurou que o homem preso se trata de Hangell Cavalcante Borges, de 34 anos, cantor sertanejo muito conhecido em Rio Branco, que em 2015 foi acusado por tentativa de homicídio contra um homem chamado Fábio Germano, que teve fraturas no rosto após ser espancado pelo artista.

Com relação a esse caso, o processo foi arquivado em 2020, após a acusação ser desclassificada para crime de lesão corporal e ele aceitar proposta de suspensão condicional da ação penal apresentada pelo Ministério Público, que foi homologada pelo juízo 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco.

No caso deste sábado, em Xapuri, ele teria, segundo foi relatado no Boletim de Ocorrência, se negado a encerrar o evento em que cantava no horário que prevê o decreto municipal nº 003, de 17 de janeiro de 2003, que versa sobre os horários de funcionamento de bares e casas noturnas.

De acordo com o que foi registrado pelos policiais, Hangell proferiu palavrões e xingamentos contra os policiais, motivo pelo qual foi conduzido à Delegacia Geral de Polícia Civil de Xapuri. Inicialmente, segundo as informações, ele não reagiu à prisão e seguiu para a delegacia sem a necessidade de ser algemado.

No entanto, já na delegacia, ao ser solicitado a entregar os seus objetos pessoais aos policiais civis de plantão, ele se negou a obedecer e passou a resistir à prisão, sendo imobilizado e algemado pelos policiais militares. Ele chegou a fazer um stories no Facebook dentro da delegacia.

Até o fechamento desta nota, o cantor permanecia na Delegacia de Xapuri aguardando a realização dos procedimentos cabíveis pelo delegado de plantão. A reportagem não conseguiu identificar quem é o advogado que o representa para colher a sua versão sobre o episódio. O espaço permanece aberto.

Com informações Ac24horas

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS