3 fevereiro 2023 8:35
3 fevereiro 2023 8:35

Bolsonaristas fecham Av. 23 de Maio em SP pedindo golpe militar

Manifestantes portavam faixas antidemocráticas e questionavam a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à presidência do Brasil

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

São Paulo – Apoiadores radicais do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) interditam, por cerca de uma hora e 20 minutos, a Avenida 23 de Maio, nas proximidades do Parque do Ibirapuera, na zona sul paulistana.

A Polícia Militar afirmou ao Metrópoles que foi acionada às 15h26 e permaneceu na via até 16h50 desta domingo (8/1).

Exibindo faixas com dizeres antidemocráticos e favoráveis a um golpe militar, os bolsonaristas questionavam a vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que derrotou Bolsonaro nas urnas.

Em um vídeo encaminhado à reportagem, os manifestantes cantam, enquanto caminham nas duas mãos da avenida: “só saiu daqui quando o rei morrer”, uma referência ao presidente Lula.

Uma das faixas convoca os manifestantes a praticarem a desobediência civil, afirmando que eles “não acreditam nas instituições”, que representam a democracia.

De acordo com a PM, o ato foi “pacífico”, sem nenhum registro de ocorrência ou prisão.

Nem o governador Tarcísio de Freitas e seu secretário da Segurança Pública Guilherme Derrite haviam se pronunciado sobre os atos até a publicação desta reportagem.

A mesma avenida foi bloqueada pelos manifestantes golpistas, na sexta-feira (6/1), na altura do Aeroporto de Congonhas.

Em vídeos compartilhados na ocasião, em redes sociais e em canais de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, apareciam manifestantes com bandeiras do Brasil bloqueando o fluxo de veículos na região.

Diferentemente de São Paulo, a capital federal é palco de conflitos entre os manifestantes golpistas e Forças de Segurança neste domingo.

Por causa disso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou, na tarde deste domingo (8/1), uma Garantia da Lei e da Ordem (GLO) – emprego das Forças Armadas – para frear a depredação que manifestantes bolsonaristas promovem nos prédios dos Três Poderes. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Flavio Dino, Ministro da Justiça e Segurança Pública, afirmou que a manifestação em Brasília uma “absurda tentativa de impor a vontade pela força não vai prevalecer. O Governo do Distrito Federal afirma que haverá reforços. E as forças de que dispomos estão agindo. Estou na sede do Ministério da Justiça”, escreveu em seu Twitter.

Metrópoles

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS