2 fevereiro 2023 8:30
2 fevereiro 2023 8:30

Ação de desmobilização no 4° BIS, em Rio Branco, resulta na prisão de 10 bolsonaristas

A ação de desmobilização, decretada pelo STF foi feita por policiais civis e militares que isolaram as ruas Colômbia e Valério Magalhães, principais vias de acesso ao local.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Na Capital acreana, manifestantes que estavam mobilizados há mais de 60 dias, em frente ao Comando de Fronteira Acre – 4º Batalhão de Infantaria de Selva (4º BIS), estão sendo retirados do local na tarde desta segunda-feira, 9.

A ação de desmobilização, decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, foi feita por policiais civis e militares que isolaram as ruas Colômbia e Valério Magalhães, principais vias de acesso ao local.

Foto: Cedida

Na ocasião, foram presas dez pessoas bolsonaristas radicais. Durante a ação policial, um empresário que se identificou como líder do movimento, Alan Fonseca, contestou a decisão do STF, e acabou, juntamente com os demais integrantes do grupo, sendo encaminhado a sede da Polícia Federal em um ônibus da Polícia Militar.

Entre os presos, estava Amilcar Araújo, de 69 anos de idade, aposentado do Exército e sósia do ex-presidente da República, Jair Bolsonaro.

No início da tarde, o secretário de segurança, Américo Gaia, ordenou que as forças de Segurança do Estado, juntamente com forças federais, dessem cumprimento à decisão judicial. Moraes determinou a “desocupação e dissolução total”, em até 24 horas, de acampamentos bolsonaristas montados em áreas militares de todo o país.

A Gazeta do Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS