25 janeiro 2023 7:10
25 janeiro 2023 7:10

A Ucrânia afirma ter “liquidado” 750 militares russos em combate nas últimas 24 horas

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

As forças armadas da Ucrânia disseram na terça-feira que tinham “liquidado” 750 militares russos durante os combates do último dia, elevando para mais de 108.000 o número total de soldados russos mortos desde o início da invasão, que teve início a 24 de Fevereiro por ordem do Presidente russo Vladimir Putin.

O estado-maior do exército ucraniano afirmou numa mensagem na sua conta do Facebook que “cerca de 108.190” soldados russos foram mortos desde o início da guerra, antes de acrescentar que 3.036 tanques, 2.033 sistemas de artilharia e 214 sistemas de defesa aérea foram destruídos.

Também salientou que 283 aviões, 270 helicópteros, 1.839 drones, 723 mísseis de cruzeiro, 16 navios, 4.735 veículos e tanques de combustível e 181 peças de “equipamento especial” tinham sido destruídos nas hostilidades. “Os números estão a ser actualizados”, disse ele.

O porta-voz do Estado-Maior do Exército Ucraniano, Andriy Kovalev, afirmou na sua avaliação diária que “o inimigo não desiste dos seus planos de entrar na fronteira administrativa da região de Donetsk” e explicou que “os principais esforços (russos) estão centrados na manutenção do potencial ofensivo e na substituição das perdas, em particular à custa dos mobilizados“.

A este respeito, observou que a Rússia realizou seis ataques com mísseis e 52 bombardeamentos, incluindo 36 contra “infra-estruturas civis” nas últimas 24 horas. Além disso, as forças ucranianas abateram 27 suspeitos de terem sido feitos drones iranianos.

“O inimigo, que está a tentar assumir o controlo total das regiões de Donetsk e Lugansk, está a concentrar os seus esforços na realização de operações ofensivas em Bakhmut“, disse, sublinhando que a Rússia “está a tentar melhorar a posição táctica na direcção de Liman e Avdiivka“.

O Ministério da Defesa russo confirmou na segunda-feira que mais de 60 militares foram mortos num ataque do exército ucraniano com um sistema de mísseis de alta mobilidade (HIMARS) a uma aldeia na região de Donetsk (leste) controlada pelas autoridades pró-russas.

Fonte: (EUROPA PRESS)

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS