1 fevereiro 2023 12:03
1 fevereiro 2023 12:03

Taxa de mortalidade infantil no Acre reduziu mais de 25% no período de 1 ano

A Região Norte também apresentou redução de 16,6 em 2015 e de 11,9 em 2021

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

De acordo com um boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade infantil no Acre diminuiu entre 2015 e 202.

De acordo com os dados, em 2015 a taxa era de 17,5 por 1.000 nascidos vivos, em 2016 a taxa declinou para 15,6, em 2017 para 14,5, em 2018 houve um aumento para 16,6, diminuindo timidamente para 16,0 em 2019, aumentando novamente em 2019 para 16,5 e em 2021, caiu para 12,2. Uma redução superior a 25% no último ano.

A Região Norte também apresentou redução de 16,6 em 2015 e de 11,9 em 2021.

As principais causas de óbitos infantis foram as afecções originadas no período perinatal, – que inicia-se em 22 semanas completas de gestação e termina aos sete dias completos de vida, com 22.029 no ano de 2015 e 18.468 no ano de 2021. Nesse grupo, destacam-se os transtornos respiratório e cardiovascular específicos, posteriormente restante de afecções originadas no período perinatal e as afecções perinatais relacionadas ao feto e ao recém-nascido afetados por fatores maternos.

O grupo de anomalias congênitas, deformidades e anomalias cromossômicas também apresentou número expressivo de óbitos nos anos de 2015 e 2021, com 8.344 e 7.311, com destaque para anomalias congênitas do aparelho circulatório e anomalias congênitas do sistema nervoso, com 1.309 e 974, respectivamente.

Os óbitos infantis por doenças do aparelho respiratório também apresentaram uma diminuição no período, passando de 1.678, em 2015, para 1.012, em 2021, especialmente aqueles por pneumonia (de 1.072 para 530).

Com informações Continet.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS