26 janeiro 2023 10:59
26 janeiro 2023 10:59

Ex-coordenador e médico do Samu confirma convite para assumir Saúde do Acre e promete abrir mais leitos em hospitais

Pedro Pascoal deve assumir a pasta no lugar da secretária Paula Mariano, que está na gestão desde julho do ano passado. O médico é especializado em transporte aeromédico e integrante da Força Nacional.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O médico Pedro Pascoal Zambon, ex-coordenador e médico do Serviço de Atendimento Médico do Acre (Samu), confirmou o convite para assumir a Secretaria de Saúde Estadual (Sesacre) em 2023. O profissional se reuniu, nesta sexta-feira (30), com o governador Gladson Cameli para confirmar a nomeação.

Procurado pela reportagem, o governo disse que deve divulgar, ainda nesta sexta, uma lista com os nomes dos secretários para a gestão 2023 a 2026.

Pascoal deve assumir a pasta no lugar da secretária Paula Mariano, que estava na gestão desde julho do ano passado. A Sesacre passou por algumas mudanças na gestão desde o início do primeiro mandato de Gladson Cameli.

Alysson Bestene, que estava à frente da pasta desde que Cameli assumiu o governo, foi exonerado do cargo depois de cinco meses à frente da pasta, em 2019. Na época, assumiu no lugar dele Mônica Feres Kanaan Machado que também ficou cinco meses como secretária. Bestene foi reconduzido ao cargo em novembro de 2019.

Em junho de 2021, ele foi exonerado do cargo e, segundo o governo, a demissão foi a pedido de Bestene. Com a mudança, Muana da Costa Araújo assumiu interinamente até a nomeação de Paula Mariano.

O futuro secretário de Saúde tem 32 anos, é formado em medicina pelo Centro Universitário Aparício Carvalho (Fimca), pós-graduado em Medicina de Emergência, especializado em transporte aeromédico, foi coordenador do Samu de 2019 a 2022 e é atual integrante do Departamento de Atenção Hospitalar, Domiciliar e de Urgência (DAHU) da Força Nacional.

Pedro Pascoal também atuou como coordenador da Rede de Urgência e Emergência durante a pandemia. Ao g1, após o convite do governador, o médico disse que uma das principais linhas de atuação de sua gestão será estruturar a urgência e emergência do estado.

“Precisamos dar uma atenção maior para a urgência e emergência, que de fato é minha atuação, gosto dela e, consequentemente, será uma área do nosso estado que terá uma atenção, digamos, prioritária, não que seja mais importante que as demais. Mas, o primeiro ponto é esse, queremos colocar todos os pilares da rede de urgência e emergência em atuação”, destacou.

Médico é especializado em transporte aeromédico — Foto: Arquivo/Secom

Abertura de mais leitos

Pascoal prometeu também recuperar leitos que foram abertos em 2017 e acabaram fechados em 2021. A ideia, segundo ele, é garantir leitos de retaguarda nos hospitais e oferecer assistência para pacientes após o atendimento na urgência e emergência.

O futuro secretário de Saúde contou que o estado tem 1,6 mil leitos e há um déficit de 400.

“Vai ser feita uma força-tarefa, tentar achar uma lacuna para não extrapolar a Lei de Responsabilidade Fiscal para fazer contratação de novos profissionais para que consigamos ampliar esse serviço. Montar uma retaguarda estruturada para que esses pacientes da emergência sejam atendidos e encaminhados para os devidos locais. Essa é nossa linha de ação, tentar unir o município e o estado, dividindo as responsabilidades que cabem a cada um, trabalhar com nossos parlamentares para trazer recursos pra nosso estado e ampliar nosso serviço sem dificuldades”, explicou.

Outro ponto que Pascoal pretende priorizar será a capacitação dos profissionais de saúde. Ele destacou que a reciclagem das equipes resulta em um bom atendimento aos pacientes. “Sabemos que 92 a 94% da nossa população depende do SUS, que nossos profissionais sejam valorizados, vamos brigar por melhorias de salário para que essas situações sejam refletidas no atendimento à população”, concluiu.

Fonte: G1ACRE

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS