4 fevereiro 2023 3:51
4 fevereiro 2023 3:51

Agente de saúde é agredido por bolsonaristas acampados no QG

Um funcionário da Secretaria de Saúde foi expulso por bolsonaristas do Quartel General do Exército

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que estão acampados em frente ao Quartel General do Exército agrediram e hostilizaram funcionários públicos nesta quinta-feira (29/12). Um vídeo mostra o momento em que os bolsonaristas xingam e empurram um agente da Secretaria de Saúde.

“Porque você tá colhendo água? autorização de quem que você recebeu para estar aqui? sai fora daqui seu, vá trabalhar fora daqui”, diz a mulher que está filmando. Nesse momento, o agente pega o telefone e tenta gravar a ação dos bolsonaristas, mas um tapa da mulher derruba o celular.

Quando questionado sobre estar coletando material, o homem tenta explicar a situação. “Porque aqui está cheio de material”, diz. Outros três homens hostilizaram o agente de saúde, o empurraram e deram tapas nele. Dois bolsonaristas estavam com um pedaço de madeira nas mãos. Assustado, o homem correu para dentro da caminhonete e se preparou para ir embora do Setor Militar Urbano (SMU).

Violência

Agentes do DF Legal foram expulsos por manifestantes bolsonaristas acampados em frente ao QG após tentativa de retirada das barracas vazias do local. Um vídeo cedido ao Correio mostra o momento em que cerca de 60 apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), derrotado no segundo turno das eleições, em 30 de outubro, gritam para os servidores: “Sai fora”, “Aqui é área militar”, “Vai embora”. As cenas mostram militares do Exército assistindo a tudo de braços cruzados.

Às vésperas da cerimônia de posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF) está em diálogo com o Exército para acelerar a desmobilização do acampamento, segundo declaração do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB).

A afirmação foi feita após reunião de Ibaneis com futuros ministros de Lula, na terça-feira (27/12). De acordo com o governador, a expectativa é a de que os autores de atos antidemocráticos desocupem a área voluntariamente antes da solenidade.

Correio Brasiliense 

 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS