9 dezembro 2022 1:43
9 dezembro 2022 1:43

Verstappen vence em Abu Dabi e Leclerc fatura vice-campeonato na Fórmula 1

O piloto holandês da Red Bull venceu o GP de Abu Dabi de ponta a ponta, sem qualquer risco ou ameaça.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Max Verstappen selou a temporada 2022 com mais uma vitória, no mesmo palco onde se sagrou campeão mundial de Fórmula 1 pela primeira vez, no ano passado. O piloto holandês da Red Bull venceu o GP de Abu Dabi de ponta a ponta, sem qualquer risco ou ameaça. O monegasco Charles Leclerc, da Ferrari, confirmou o vice-campeonato após levar a melhor no duelo direto com o mexicano Sergio Pérez, da Red Bull.

A última corrida do ano marcou as despedidas de três pilotos do grid atual: os alemães Sebastian Vettel e Mick Schumacher e o australiano Daniel Ricciardo. Tetracampeão mundial, Vettel recebeu homenagens antes e depois da prova e ainda comemorou ter somado um ponto em sua corrida final, ao terminar em 10º lugar. Ricciardo foi o 9º, mas ainda sonha em seguir na F-1, possivelmente como piloto reserva em 2023.

Na corrida, que começou de dia e terminou à noite, como de costume, Verstappen faturou sua 35ª vitória na F-1 e a 15ª na temporada, ampliando ainda mais o seu recorde de triunfos em apenas um campeonato. Também aumentou seu recorde de pontos, agora com 454. O segundo lugar geral ficou com Leclerc, com 308. Pérez precisou se contentar com o terceiro posto, com 305.

Os pilotos da Red Bull não tiveram nenhum problema para manter a ponta na largada. A movimentação se concentrou a partir do terceiro lugar, com Lewis Hamilton e Carlos Sainz Jr. em disputa tão aberta que até um toque fez a Mercedes do inglês saltar sobre a zebra. Hamilton precisou sair da pista, pegando vantagem na área de escape, se mantendo em quarto.

Na sequência, cedeu a posição ao espanhol para evitar punição. Porém, reagiu rapidamente e reassumiu o quarto posto. O heptacampeão, contudo, começou a perder rendimento. Ele chegou a sugerir que uma quebra no assoalho, causada pelo salto sobre a zebra, estaria causando o problema, não confirmado pela equipe, via rádio. Hamilton conseguiu se estabilizar em 6º, após ser superado por Russell.

Como a maioria dos pilotos largou com pneus médios, numa estratégia de duas paradas, os primeiros pit stops começaram cedo, a partir da 15ª volta, com Esteban Ocon. Praticamente todos colocaram compostos duros, mais resistentes e menos velozes. A Ferrari foi a mais lenta nas paradas, mas não impediu Leclerc, o último a parar, de se manter em terceiro, logo à frente de Sainz.

Na metade da prova, Verstappen seguia na liderança, sem sofrer ameaças de Pérez. Leclerc, sonhando com o vice-campeonato, não conseguia se aproximar do rival mexicano. E o espanhol Sainz Jr. completava o Top 4 da corrida, já sob os holofotes acesos na noite de Abu Dabi. Atrás dele vinham Russell e Hamilton.

Pérez indicou nova estratégia ao fazer uma segunda parada para colocar novos pneus duros. Voltou para a pista em 6º, logo atrás de Hamilton. E logo iniciou boa disputa pelo terceiro lugar com o inglês. Eles trocaram de posições, mas o mexicano perdeu tempo precioso na tentativa de se aproximar de Leclerc, seu maior alvo para tentar confirmar o vice-campeonato.

Na altura da 40ª volta, o piloto da Ferrari indicava que não faria nova parada, tentando se sustentar no segundo lugar. Já Russell e Sainz foram para os boxes, seguindo a estratégia de duas paradas. Voltaram em 9º e 6º, respectivamente. O inglês retornou com pneus médios, enquanto o espanhol contou com compostos duros novamente.

No pelotão traseiro, Mick Schumacher cometeu erro bobo ao acertar a traseira de Nicholas Latifi, na 39ª volta. Ambos rodaram na pista e o canadense da Williams levou a pior, com um pneu furado, e caiu para o último lugar.

Entre os primeiros colocados, Verstappen encaminhava o triunfo com tranquilidade, sete segundos à frente de Leclerc. Pérez vinha atrás, tirando mais de meio segundo de vantagem do piloto da Ferrari a cada volta. A expectativa era por uma ultrapassagem na última volta.

O mexicano se aproximou, mas não conseguiu reduzir a diferença o suficiente para ameaçar o segundo lugar de Lecler tanto no GP quanto na temporada 2022 da Fórmula 1.

A três voltas do fim, Hamilton enfrentou novo problema em sua Mercedes e perdeu forte rendimento na pista. Precisou abandonar logo na sequência, sem conseguir completar a última prova do ano.

Confira a classificação final do GP de Abu Dabi de F-1:

1º – Max Verstappen (HOL/Red Bull), em 1h27min45s914

2º – Charles Leclerc (MON/Ferrari), a 8s771

3º – Sergio Pérez (MEX/Red Bull), a 10s093s

4º – Carlos Sainz jr. (ESP/Ferrari), a 24s892

5º – George Russell (ING/Mercedes), a 35s888

6º – Lando Norris (ING/McLaren), a 56s234

7º – Esteban Ocon (FRA/Alpine), a 57s240

8º – Lance Stroll (CAN/Aston Martin), a 76s931

9º – Daniel Ricciardo (AUS/McLaren), a 83s268

10º – Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin), a 83s898

11º – Yuki Tsunoda (JAP/AlphaYauri), a 89s371

12º – Zhou Guanyu (CHN/Alfa Romeo), a 1 volta

13º – Alexander Albon (TAI/Williams), a 1 volta

14º – Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri), a 1 volta

15º – Valtteri Bottas (FIN/Alfa Romeo), a 1 volta

16º – Mick Schumacher (ALE/Haas), a 1 volta

17º – Kevin Magnussen (DIN/Haas), a 1 volta

Não completaram a prova:

Fernando Alonso (ESP/Alpine)

Lewis Hamilton (ING/Mercedes)

Nicholas Latifi (CAN/Williams)

POR ESTADAO CONTEUDO

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS