9 dezembro 2022 3:03
9 dezembro 2022 3:03

Síndico é preso suspeito de desviar R$ 200 mil de condomínio onde moram políticos

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Titular da 1ª Delegacia Distrital de Polícia Civil de Aparecida de Goiânia, a delegada Luiza Veneranda explicou à reportagem como foi a operação para desmontar o esquema

Ex-síndico do condomínio onde residem as principais figuras da política de Aparecida de Goiânia, um homem de 34 anos foi preso suspeito de desviar cerca de R$ 200 mil da administração condominial.Localizado no Jardim Belo Horizonte, o Residencial Flora Park Paineiras é residência do prefeito da cidade, Vilmar Mariano, o ex-prefeito Gustavo Mendanha, o secretário municipal Einstein Paniago e o ex-secretário Tatá Teixeira.

Titular da 1ª Delegacia Distrital de Polícia Civil de Aparecida de Goiânia, a delegada Luiza Veneranda explicou à reportagem como foi a operação para desmontar o esquema.Testemunhas relataram em depoimentos que o investigado, após assumir a função de síndico, passou a demonstrar uma riqueza incompatível com a sua renda, chegando a esbanjar com mulheres, bebidas e viagens.

Fatos que, somados à falta de prestação de serviços dentro do condomínio, chamaram atenção dos condôminos.

Após denúncias, a investigação apurou que o então síndico do condomínio superfaturava a compra de produtos e serviços para desviar dinheiro em seu próprio favor.

Também preso na operação, o dono de uma empresa de serviços de segurança e limpeza procurou o gestor com a proposta criminosa, conforme depoimentos obtidos.

A oferta era obter o contrato do condomínio para diversas atividades e “devolver” 10% do valor pago para o síndico como contrapartida.

O desvio dos recursos causou um prejuízo financeiro aproximado de R$ 200 mil.Fuga e prisão do síndico em Cuiabá
De acordo com a delegada Luiza Veneranda, a polícia então descobriu que o homem tinha vendido a unidade que possuía no condomínio e fugido com a quantia desviada.

Após várias diligências, os investigadores localizaram o suspeito em Cuiabá (MT), onde ele foi preso preventivamente na 5ª feira (17).

Agora, uma força-tarefa da Polícia Penal o trará para Goiás, onde permanecerá à disposição da Justiça e deve ser indiciado por apropriação indébita e associação criminosa.

Com o síndico e o empresário foram apreendidos 2 veículos, um Volkswagen Polo e uma BMW, avaliados em cerca de R$ 180 mil.

Segundo a delegada, as investigações vão prosseguir visando identificar outros envolvidos.

Fonte: Folha Z

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS