29 novembro 2022 3:05
29 novembro 2022 3:05

Sai o primeiro candidato a prefeito de Rio Branco para 2024, a Gabriela Câmara da Boas Novas: “Com apoio de muita gente grande”, revela

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A empresária e radialista Gabriela Câmara, que dirige o conglomerado de comunicação Boas Novas, no Acre, é a primeira candidata a revelar oficialmente que vai disputar a prefeitura de Rio Branco em 2024. Ela é filha da deputada federal eleita Antônia Lúcia e do deputado federal pelo Amazonas, Silas Câmara, todos filiados ao Republicanos. Em conversa com a coluna, a moçoila falou muita coisa, algumas ainda impublicáveis sobre a empreitada da qual será a cabeça. Adiantou que sua candidatura será uma das mais organizadas de todos os tempos em uma disputa pela prefeitura da capital, sobretudo pelo time que estará em sua retaguarda. Além da mãe e do pai, que vão estar de casa em casa, Gabriela trará no bojo dessa candidatura um pool de igrejas, tudo já combinado agora, além de apoios pontuais, fundamentais numa peleja desse tamanho, como de algumas lideranças com mandatos, entre as quais o sogro, Manoel Moraes (PP), deputado estadual. Gabriela acredita que a ‘intimidade’ criada com moradores de Rio Branco por meio de seu programa na Boas Novas, atendendo a todos os lamentos principalmente do subúrbio, vão ajudar a catapultar seu projeto. “Me comunico com um sem número de pessoas pelo programa. Eles me contam a realidade de nossa cidade”, diz ela.

Gabriela sabe que vai concorrer com muita gente de peso, sobretudo depois da nova configuração política estabelecida após a eleição recente. Vai enfrentar o prefeito Tião Bocalom (PP), que está sentado sobre a máquina e ainda tem dois verões para trabalhar, além da turma da esquerda, que anda entusiasmada em função da eleição de Lula para presidente. Gabriela Ramos Câmara relativiza esses prováveis adversários e reafirma estar focada no alvo. “Vamos pra cima. Quem tem medo que fique em casa”, afirma a ousada Câmara, que ainda espera contar inclusive com o aval do governador Gladson Cameli (PP) para essa ‘missão’.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS