24 novembro 2022 8:45
24 novembro 2022 8:45

Políticas ambientais: Governo se reúne com representantes da embaixada americana no Brasil

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Na tarde desta terça-feira, 1º, representantes do governo do Acre e da Embaixada dos Estados Unidos se reuniram no Palácio Rio Branco, na capital, para discutir as políticas públicas ambientais vigentes no estado.

O objetivo do encontro foi apresentar aos representantes da embaixada as necessidades e avanços do Acre nas políticas ambientais.

O secretário da Casa Civil, Jonathan Donadoni, representou o governador Gladson Cameli nesta oportunidade, e destacou que o Estado está de portas abertas para investimentos estrangeiros.

“O Acre tem trilhado um caminho exitoso, e estamos de portas abertas para auxílios e parcerias com estados nacionais que busquem contribuir com o meio ambiente na nossa região”, disse.

O representante da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, David Barguño, desempenha a função desde junho e afirmou que o Acre deve conciliar desenvolvimento sustentável e exploração econômica.

Jonathan Donadoni, secretário da Casa Civil, acompanhado de Mailza Gomes, senadora, e Daniela Motta e David Barguño, representantes da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. Foto: Neto Lucena/Secom

“Estou sempre em contato com outros países vendo como podemos ajudar a situação do Brasil e do estado acreano. É necessário equilibrar desenvolvimento econômico e sustentabilidade, conservação e preservação do bioma. As entidades devem trabalhar juntas para alcançar os indicadores desejados”, afirmou o embaixador.

Dados importantes foram apresentados, como da conservação de 85% da cobertura florestal do estado, da manutenção de territórios de produção familiar, da conservação das terras indígenas e da diversificação da pecuária sustentável.

“É importante destacar a política de manejo florestal que desenvolvemos. São cerca de 1.100 famílias contempladas, que trabalham cinco cadeias produtivas. Não é só com a madeira que trabalhamos nesse projeto, são cultivos como a poncã, por exemplo, que geram recursos financeiros aos produtores”, destacou Quelyson Lima, coordenador técnico da Secretaria de Meio Ambiente e Políticas Indígenas (Semapi).

O Programa REM e a Fonte 100 são os principais meios de recursos para a implementação das políticas públicas ambientais.

A senadora Mailza Gomes foi convidada para a reunião em decorrência dos recursos destinados. Foto: Neto Lucena/Secom

A sigla REM significa Redução do Desmatamento e Degradação Florestal – REDD+ Early Movers, em português REDD+ para pioneiros. O Acre foi o primeiro no mundo a ser contemplado com o REM, o que o lhe conferiu o título de pioneiro em REDD+.

Participaram também da reunião José Luiz Gondim, diretor presidente da Companhia de Desenvolvimento e Serviços Ambientais (CDSA); Nelson Sales, presidente do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac); a senadora Mailza Gomes; Roseneide Mendonça, coordenadora estadual do programa REM; e Daniela Motta, representante da Embaixada dos Estados Unidos.

Fonte: Agência Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS