7 dezembro 2022 11:45
7 dezembro 2022 11:45

Mulher enterrada em casa foi morta enquanto filhos dormiam

Mulher enterrada em casa foi morta enquanto filhos dormiam

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Jéssica Oliveira de Sales, 31 anos, assassinada e encontrada enterrada no quintal da própria casa, no bairro Mutirão, no Setor Sul de Planaltina de Goiás, foi morta enquanto os dois filhos dormiam. A mulher foi assassinada pelo ex-companheiro, Rafael Santana Pádua, 35, que alegou em depoimento à Polícia Civil do Goiás (PCGO), não aceitar o fim do casamento. Jéssica foi esganada até a morte.

Ao Correio, o delegado plantonista da central de flagrante de Formosa (GO), Amaury Sales, explicou que Jéssica e Rafael estavam em processo de separação. Apesar disso, ainda moravam juntos. Em depoimento, o assassino confessou o crime e contou que a mulher teria iniciado um relacionamento com outra pessoa. “No domingo (13/11), eles discutiram e ela jogou na cara dele que tinha outra pessoa, melhor que ele. Com isso, começaram a brigar”.

Durante a discussão, Rafael começou a enforcar Jéssica. “Ele disse que deu uma gravata na vítima, e que não soltou porque ficou com medo dela fazer algum barulho e acordar as crianças, que estavam em casa no momento do ato”, disse o delegado. Rafael levou os filhos – que não tiveram a idade confirmada – para a casa da avó paterna após o crime.

De acordo com o depoimento, depois de enforcar a vítima, o ex-companheiro colocou o corpo em cima da cama para pensar em como se desfazer. “Foi quando pensou na cisterna, no quintal da casa”, disse. A família da vítima registrou um boletim de ocorrência após o desaparecimento. No documento, os parentes alegaram que a vítima vinha recebendo ameaças do ex-marido, que manteve relacionamento por quase 15 anos.

Durante as diligências, testemunhas relataram aos investigadores que um homem retirou entulhos de um lote baldio e transportou para dentro da casa da vítima. Um dos denunciantes disse, ainda, que conhecia a residência e informou que, nela, havia uma fossa desativada na parte da frente.

Policiais militares e civis e bombeiros foram ao local e, sobre o muro, conseguiram ver um aterro recente sobre a região. Diante da forte suspeita de que o corpo pudesse estar soterrado, os policiais e os bombeiros iniciaram a escavação e puderam sentir forte odor e ver roupas queimadas. Em certo momento, as equipes se depararam com a mão de uma pessoa e constataram que se tratava de um cadáver.

Agressões

De acordo com Sales, Rafael nega já ter agredido a vítima. “Ele diz que nunca agrediu, mas chegou a ameaçá-la outras vezes. Em depoimento, ele fala que teve outras brigas, mas que nunca chegou a agressão física, apenas violência verbal”, informou. Ainda na semana passada, segundo o delegado, Jéssica registrou um boletim de ocorrência contra o ex-marido. “Eles brigaram por causa de algumas mensagens no telefone, ele tomou o telefone dela e ela registrou ocorrência contra ele na delegacia”, diz. Rafael já cumpriu pena por assalto e roubo.

Prisão

Com as informações sobre a identidade do suspeito, os militares do Comando de Policiamento Especializado da PMGO (CPE) foram à residência da mãe de Rafael e, ao ser confrontado, o homem confessou ter esganado a ex até a morte e ocultado o cadáver na cisterna do imóvel.

Ele foi preso em flagrante e conduzido à Delegacia de Formosa. O caso é tratado como feminicídio.

Correio Braziliense 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS