24 novembro 2022 6:43
24 novembro 2022 6:43

Mbappé diz que quase largou seleção após ofensas racistas

Kylian Mbappé revelou à revista americana 'Sports Illustrated' que cogitou deixar a seleção francesa depois da Eurocopa de 2020 -realizada em 2021.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Em pouco mais de uma semana a Copa do Mundo do Qatar vai começar, e uma das favoritas ao título poderia estar indo para a competição sem uma de suas principais estrelas.

Kylian Mbappé revelou à revista americana ‘Sports Illustrated’ que cogitou deixar a seleção francesa depois da Eurocopa de 2020 -realizada em 2021.

O pênalti perdido pelo craque do PSG contra a Suíça nas oitavas de final gerou uma onda de críticas a Mbappé, muitas delas racistas, que o levaram a pensar em desistir de jogar pela França.

“Não posso jogar para pessoas que pensam que sou um macaco. Pensei em nunca mais voltar à seleção. Mas depois refleti junto das pessoas que jogam comigo e torcem por mim, e decidi continuar”, disse.

Além disso, o atacante fez questão de ressaltar que se vê como um exemplo para muitas pessoas e que desistir da seleção seria como “se dar por vencido”.

“Penso que não passa uma boa mensagem uma pessoa se dar por vencida quando as coisas não correm como esperamos. Acho que sou um exemplo para muita gente e não podia deixar passar. Não deixei a seleção para poder dizer às gerações mais jovens ‘somos mais fortes do que isto'”, completou.

Mbappé também falou sobre a conquista da Copa do Mundo de 2018, com apenas 17 anos.

“Isso mudou minha vida. Eu já era famoso antes, mas depois da Copa do Mundo foi uma loucura. Demorei para aprender a manter a calma”, finalizou.

A seleção francesa integra o Grupo D da Copa do Mundo, ao lado de Austrália, Dinamarca e Tunísia. A estreia da equipe será no dia 22 de novembro, às 16 horas (de Brasília), diante dos australianos.

(UOL/FOLHAPRESS)

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS