2 dezembro 2022 8:28
2 dezembro 2022 8:28

Jornalista é detido no Qatar por usar camiseta com arco-íris

O incidente, segundo o jornalista norte-americano Grant Wahl, ocorreu antes do jogo entre os EUA e o País de Gales

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O jornalista desportivo norte-americano Grant Wahl revelou, esta segunda-feira (21), que foi detido pelas forças de segurança do Estádio Ahmad bin Ali, no Qatar, por usar uma camiseta com um arco-íris, símbolo que é visto como uma demonstração de apoio aos direitos da comunidade LGBTQ+.

Segundo Wahl, que trabalha para o canal norte-americano CBS Sports e escreve crônicas para a plataforma Substack, o incidente aconteceu antes da partida entre os Estados Unidos da América e o País de Gales, na Copa do Mundo 2022.

“Os seguranças se recusam a me deixar entrar no estádio para o EUA-Gales. ‘Tem de mudar a tua camiseta. Não é permitido’”, escreveu o jornalista na rede social Twitter, junto de uma fotografia em que aparecia vestido com a camiseta em causa.

Já num artigo publicado na Substack, Wahl revelou que, após fazer a publicação no Twitter, tiraram-lhe o celular “à força das mãos”. Disseram-lhe que a camiseta era “política” e não era “permitida”, enquanto se recusaram “continuamente” a devolver o celular.

“Pode tornar isto fácil. Tire a camiseta”, teria dito um segurança. No entanto, o jornalista recusou e acabou detido, tendo sido liberado cerca de meia hora depois.

“Um dos seguranças disse que estavam apenas tentando me proteger dos torcedores que poderiam me ferir por causa da camiseta”, afirmou, acrescentando que “mais tarde” também recebeu um “pedido de desculpas” de um representante da FIFA.

A homossexualidade é proibida no Qatar e o símbolo do arco-íris tem sido utilizado como forma de apoiar a comunidade LGBTQ+ no país.

 POR NOTÍCIAS AO MINUTO BRASIL

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS