8 dezembro 2022 4:44
8 dezembro 2022 4:44

Homem absolvido pela morte da mãe no Paraná sai da prisão e assassina o pai

Por GMC Online

- Publicidade -

Um homem de 30 anos, identificado como Muriel Madeira, é o principal suspeito de ter assassinado o pai, um homem de 71 anos, na cidade de Joinville, em Santa Catarina. O homicídio foi registrado no dia 8 de novembro.

Em 2017, Muriel foi preso em flagrante, suspeito de ter assassinado a mãe, identificada como Denise Simionatto, de 64 anos.

À época, Denise foi encontrada morta dentro da residência onde morava com o filho e principal suspeito do crime, Muriel. A mulher foi vítima de diversos golpes de faca.

Vizinhos da vítima informaram à Polícia Civil do Paraná que Muriel estava desaparecido e, possivelmente, enquanto suspeito, poderia ter fugido para a cidade de Joinville, onde o pai residia.

No dia 13 de novembro de 2017, Muriel foi apresentado na Divisão de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba. Ele havia sido preso no estado de Santa Catarina e conduzido até o Paraná para prestar depoimento.

Enquanto prestava depoimento, o que chamou a atenção foi que Muriel havia dito que precisava cometer o crime para que “as vozes de sua cabeça parassem de falar”. O rapaz matou a mãe enquanto ela dormia no sofá da casa. Confira o depoimento na íntegra, divulgado pela Tribuna do Paraná.

Após esfaquear e matar a mãe, o jovem saiu e casa, deixando a faca usada no homicídio em um telefone público localizado próximo ao Mercado Municipal de Curitiba. Momentos depois, Muriel se deslocou até a rodoviária, onde comprou uma passagem para Joinville, para se esconder na casa do pai.

Depois de ser preso e encaminhado a Curitiba, a polícia encontrou na casa que Muriel morava com a mãe porções de maconha e materiais de magia negra.

Liberdade

Ele chegou a ser preso e responder por homicídio qualificado, mas teve a liberdade concedida. Quando saiu da prisão, voltou para Joinville para viver com o pai, já idoso, e um irmão mais novo, que tem deficiência intelectual.

O corpo de Renato, pai de Muriel, foi encontrado cerca de uma semana depois do assassinato. Por conta do avançado estado de decomposição que o corpo se encontrava, não foi possível identificar a quantidade de facadas desferidas contra a vítima.

Em entrevista ao GMC Online, o delegado Eliéser Bertinotti, da Delegacia de Homicídios em Joinville, disse que Renato José Madeira, pai de Muriel, foi encontrado morto por familiares. Segundo vizinhos, o idoso não era visto há pelo menos uma semana.

“Recebemos a denúncia pelos familiares que encontraram o corpo do idoso em casa no dia 8 de novembro. Desde então estamos realizando buscar e colhendo o maior número de provas que indiquem autor dos fatos”, explica.

Muriel fugiu com o carro da família e até o momento não foi encontrado.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS