28 novembro 2022 8:44
28 novembro 2022 8:44

Escola Ruy Azevedo realiza culminância de projeto pedagógico

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A escola estadual rural Ruy Azevedo, localizada no ramal do Gurgel, na região do Amapá, em Rio Branco, realizou neste sábado, 19, a culminância do projeto “Celebrar e fortalecer nossa identidade”, dentro das atividades alusivas ao Dia da Consciência Negra, celebrado neste domingo, dia 20.

O projeto da escola é trabalhado em consonância com as leis 10.639 e 11.645, que trabalham a questão da inserção de conteúdos relativos à história da África, bem como da história do negro no Brasil. Dessa forma, foram apresentados trabalhos ligados a essa temática de ensino.

Entre esses trabalhos apresentados pelos alunos dos ensinos fundamental I e II e também da Educação de Jovens e Adultos (EJA), há os relativos à culinária africana, a religiosidade, música, história e geografia africanas, poemas, recontagem de lendas, autores e celebridades negras, além de oficinas de turbante e de bonecas abayomi.

Oficina de turbantes está entre os trabalhos realizados pelos alunos da Ruy Azevedo. Foto: Stalin Melo/SEE

Para a professora Elizângela Mendonça, gestora da escola, as leis 10.639 e 11.645 são uma realidade nas escolas. “A gente precisa o ano todo estar falando sobre racismo, estar falando sobre consciência negra e a escola está fazendo isso, discutindo um assunto tão importante e tão atual para a nossa escola e a nossa comunidade. O racismo é uma coisa que precisamos combater”, disse.

Ela lembra que desde o início do ano esses conteúdos, inclusive a questão do bullying, já são trabalhados na escola. “A gente começa desde o início do ano a trabalhar essas questões, trabalhar a história da África, a história dos afro-brasileiros para que os alunos possam aprender e possam se tornar cidadãos melhores em nossa sociedade”, afirmou.

Toda temática relacionada a História da África foi trabalhada pelos alunos. Foto: Stalin Melo/SEE

Quem esteve na culminância do projeto da consciência negra da escola Ruy Azevedo foi a professora Maria de Nazaré Rodrigues, chefe do Departamento de Educação do Campo da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE). Para ela, os projetos realizados pelas escolas estão em consonância com o artigo 26 da lei 9394/96, a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) da educação.

“As unidades escolares, em seus planejamentos, inserem no cotidiano escolar atividades pedagógicas com a inclusão de textos, imagens, músicas, produções dos alunos, dentre outros, trabalhos interdisciplinares e intertextuais no decorrer do ano letivo”, explica a professora.

Além da Ruy Azevedo, outras escolas rurais também realizam atividades ligadas ao Dia da Consciência Negra, como as escolas Nova Esperança, Ercília Feitosa, Ena de Oliveira, Oscar Felício, Irene Dantas, Beija-Flor, Agnaldo Moreno, Jorge Kalume, Dalva de Souza, Manoel Barbosa, Dona Geralda e Dr. Augusto Monteiro.

Agência Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS