9 fevereiro 2023 1:03
9 fevereiro 2023 1:03

Em parceria com o governo, Sebrae e Caixa prestam atendimento a empreendedores no Parque da Maternidade

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo foi o ponta pé inicial para um momento de lazer e negócios no Parque da Maternidade.

Empreendedoras são apresentadas aos serviços institucionais. Foto Victor Nogueira/Seet

O governo estadual, por meio das secretarias de Estado de Empreendedorismo e Turismo, de Infraestrutura, Fundação Elias Mansur, Detran e parceiros como RBTrans, Energisa e Sem Fronteiras, estão possibilitando que quase cem empreendedores possam comercializar produtos durante os dias de jogos da seleção e aos domingos.

A produtora cultural e integrante do coletivo Elas Fazem Acontecer, Lidiane Cabral, destaca que a proposta do governo em voltar a reocupar espaços públicos e turísticos com empreendedores possibilita que famílias possam garantir sua renda.

“Agradeço e parabenizo o governo pela ideia de fechar o Parque da Maternidade para oferecer esse momento de lazer para as famílias assistirem aos jogos e também virem aos finais de semana, onde nós empreendedores podemos vender nossos produtos e serviços para as famílias que virão aproveitar esse resgate de lazer com familiares e amigos. Agradeço a Secretaria de Empreendedorismo e Turismo por essa organização com os demais setores governamentais”, destacou Lidiane.

Empreendedoras tem acesso a linha de crédito especial. Foto Victor Nogueira/Seet

As representantes do Sebrae e Caixa Econômica participaram nesta sexta-feira, 25, apresentando o programa voltado para as empreendedoras presentes no evento, pois são a maioria. O Sebrae mostrou a importância da formalização e a Caixa as linhas especiais de crédito para mulheres empreenderem.

“A Caixa Econômica tem um programa voltado para as mulheres. Por meio das orientações da formalização de negócios, podemos oferecer linhas de crédito para as mulheres expandirem seus negócios. Aqui a maioria são empreendedoras e a instituição tem uma linha específica para cada uma delas, a carência é de até oito meses para pagar. Mesmo após a feira elas podem nos procurar nas agências”, enfatizou a gerente de contas de pessoas jurídicas, Patrícia Alves.

Victor Nogueira 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS