5 fevereiro 2023 10:04
5 fevereiro 2023 10:04

Após morte de colega, motoristas de aplicativo protestam por segurança em frente à delegacia de Rio Branco

Um grupo de 50 motoristas foi para a frente da Defla pedir mais segurança às autoridades. Manifestação ocorreu após morte de José Francisco das Chagas.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Após a morte do motorista de aplicativo José Francisco Rodrigues das Chaga, de 31 anos, um grupo de 50 motoristas protestou por mais segurança em frente à Delegacia de Flagrantes de Rio Branco, no bairro Estação Experimental. O ato ocorreu na tarde desta segunda-feira (28).

O corpo de José Francisco foi achado no Ramal Santo Onofre, no Apolônio Sales, na capital acreana, na madrugada desta segunda. Segundo informações da Polícia Militar, ele estava desaparecido e a família já havia registrado o sumiço pelo 190.

“Estamos aqui para protestar e mostrar para a sociedade e o poder público que nós, motoristas de aplicativos, estamos vulneráveis nesse trânsito, na segurança do nosso estado e não é a primeira morte, sabemos que houve mais mortes ano passado. Só essa semana foram três assaltos, estávamos agora aqui e teve um mototaxista fazendo um boletim de ocorrência, então, ontem [domingo, 27] tivemos um assalto no Bahia Nova, que a pessoa está hospitalizada ainda. Então, estamos reivindicando segurança do Estado”, pediu o motorista Francisco Silva.

José Francisco Rodrigues das Chaga, de 31 anos, foi morto na madrugada desta segunda-feira (28) — Foto: Arquivo pessoal

Eliane Pinheiro também foi para frente da Defla pedir mais segurança para a categoria. Ela destacou que a má situação das ruas em alguns bairros ajudam na ação dos criminosos porque os condutores têm dificuldade em trafegar no local.

“É muito complicado porque vivemos uma situação na cidade de muita insegurança, então, o motorista de aplicativo não sabe quem é o passageiro que vai pegar. Tem muitas plataformas que não dizem ao certo o destino final do passageiro. Às vezes, chegamos em um lugar e já em uma tocaia, assalto. Há a situação das ruas, a trafegabilidade nos deixa um pouco inseguros por conta dos buracos, ruas que você não consegue trafegar por conta do mau trabalho da prefeitura”, criticou.

Motoristas foram orientados por um policial durante protesto na Defla — Foto: Consuela Gonzalez/Rede Amazônica Acre

Suspeitos presos

Segundo a PM, o corpo de José Francisco tinha marcas de perfurações. Contudo, apenas a perícia vai poder confirmar a causa da morte. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e constatou a morte da vítima. Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também estiveram no local, assim como a perícia.

O veículo da vítima foi encontrado no início do ramal e encaminhado para o pátio do Departamento de Trânsito (Detran).

A Polícia Civil informou que prendeu um suspeito do crime, que confessou ter matado a vítima. O suspeito tem 21 anos e foi conduzido pela Polícia Militar nesta segunda para a Defla por uma ocorrência de furto.

“No entanto, os policiais civis da equipe de pronto emprego, após as diligências preliminares sobre o caso, identificaram o conduzido como o autor do homicídio de José Francisco Rodrigues das Chagas, de 31 anos. Diante das informações obtidas através das investigações iniciais, foi possível efetuar a prisão em flagrante do suspeito, que também confessou o crime”, diz a nota.

No início da tarde, um segundo suspeito também foi preso. Ele tem 22 anos e, segundo a Polícia Civil agiu com o comparsa para cometer o latrocínio, roubo seguido de morte. A identificação dele foi entregue pelo primeiro suspeito preso.

Fonte: G1ACRE

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS