9 fevereiro 2023 1:24
9 fevereiro 2023 1:24

Adolescente que fugiu de casa foi achada pela polícia, mas não foi entregue aos pais em Rio Branco

Mãe disse que ficou sabendo que a filha foi encontrada na casa de uma amiga, mas foi liberada antes de encontrar a adolescente. Vara da Infância e Juventude diz que a orientação é que, no caso de menor de idade, a delegacia só deve liberar mediante a presença de um responsável.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Rose de Paula Apurinã, mãe de uma menina de 17 anos, que fugiu de casa na última segunda-feira (21), alega que a adolescente foi encontrada na quinta-feira (24) pela polícia e liberada novamente sem que os pais fossem informados. A família registrou dois boletins de ocorrência em Rio Branco, em que relataram que a jovem havia desaparecido e iniciaram uma campanha na internet.

À Polícia Civil, a mãe informou que a jovem saiu para fazer a manutenção do aparelho dentário e não retornou para a casa. Ela chegou a deixar um bilhete dizendo que tinha ido ser feliz. A família não consegue contato pelo telefone e, por isso, procurou a polícia. A jovem está na casa de uma amiga em Rio Branco.

Nessa quinta, a mãe havia informado que a adolescente foi encontrada. Porém, segundo Rose, a menina foi liberada para voltar para a casa da amiga antes mesmo de chegarem à delegacia.

“Uma pessoa da escola me ligou dizendo que a patrulha escolar havia encontrado ela na casa de uma amiga. Porém, chegamos na delegacia e o delegado Vanderlei disse que havia liberado ela e eu perguntei como, já que era menor, e ele ficou calado”, disse.

A Polícia Militar informou que encontrou realmente a jovem, levou-a até a casa dos pais, mas eles não aceitaram. “A PM levou na casa dos pais, não aceitaram, depois levou à delegacia, delegado não aceitou, a PM levou novamente até a casa onde estava”, diz a assessoria da instituição.

Porém, a mãe nega e disse que em nenhum momento a adolescente foi levada para a casa. “A PM não chegou a trazer ela para a casa. Uma pessoa da escola dela me avisou que a Polícia Militar Escolar havia achado ela. O que me falaram é que ela foi levada para a delegacia e lá assinou um papel e foi liberada”, conta.

Rose conta que chegou a questionar o delegado Vanderlei Thomas o motivo de ele ter liberado a filha, já que é menor e precisaria estar acompanhada dos responsáveis. Porém, o delegado nega. “Não recebi a adolescente aqui. Soube que a PM a achou, mas não sei que procedimento foi tomado”, disse o delegado ao g1.

Já a mãe contesta a versão do delegado e diz que chegou a falar com ele. O g1 questionou a assessoria da Polícia Civil sobre o impasse, que informou que não houve crime, por isso, a menor foi liberada, uma vez que saiu de casa por conta própria.

A Vara da Infância e Juventude destacou que em casos envolvendo menores, os pais ou responsáveis precisam ser acionados. “A orientação dada é que, no caso de menor de idade, a delegacia só deve liberar mediante a presença de um responsável.”

Depois do impasse, a jovem voltou para a casa na tarde de sexta.

Por g1 AC — Rio Branco

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS