25 novembro 2022 6:39
25 novembro 2022 6:39

Por que rimos? Estudo revela que é uma estratégia de sobrevivência

A pesquisa também encontra razões por que somos atraídos por pessoas que nos fazem rir

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O que torna algo ou uma situação tão engraçados a ponto de despertar no ser humano a vontade de sorrir ou até dar gargalhadas?

Segundo uma revisão publicada na revista científica New Ideas in Psychology, o riso foi preservado pela seleção natural ao longo dos últimos milênios para ajudar o ser humano a sobreviver.

Até agora, várias teorias tentaram explicar o que fazia as coisas serem engraçadas o suficiente para provocar risos. Entre eles estão a transgressão (algo proibido), um sentimento de arrogância ou superioridade (zombaria) e a incongruência (a presença de dois significados incompatíveis na mesma situação).

A nova pesquisa revisou então toda a literatura disponível sobre riso e humor publicada em inglês nos últimos 10 anos para descobrir se outras conclusões poderiam ser tiradas.

Mais de 100 artigos foram analisados para uma nova explicação possível: o riso é uma ferramenta que a natureza pode ter fornecido para a sobrevivência humana. A pesquisa também encontra razões por que somos atraídos por pessoas que nos fazem rir.

“Alguns artigos de pesquisa sobre teorias do humor forneceram informações significativas sobre três áreas: as características físicas do riso, os centros cerebrais relacionados à produção do riso e os benefícios do riso para a saúde“, explica Carlo Valerio Bellieni , Professor de Pediatria da Università di Siena e autor do estudo.

A evolução do riso

Se um ser humano, por exemplo, vê um tigre passeando por uma rua da cidade, pode parecer incoerente, inusitado, mas não é cômico. Pelo contrário, causa medo. Mas, e se o tigre rolar como uma bola? Então se torna cômico, além de fofo.

O anti-herói animado Homer Simpson causa risos quando cai do telhado de casa e quica como uma bola, ou quando tenta “estrangular” o filho Bart, que fica com os olhos arregalados e a língua batendo como se ele fosse feito de borracha.

Esses são exemplos da experiência humana mudando as situações para uma versão exagerada do mundo por meio de um desenho animado. Mas para ser engraçado, o evento também deve ser percebido como inofensivo.

Nós rimos porque reconhecemos que o tigre ou Homer nunca machucam efetivamente os outros, nem se machucam, por se tratarem de cenas não reais ou simuladas, treinadas.

Etapas do riso

Assim, o riso é reduzido a um processo de três etapas. Primeiro, precisa de uma situação que pareça estranha e induza uma sensação de incongruência (perplexidade ou pânico).

“Em segundo lugar, o estresse provocado pela situação incongruente deve ser trabalhado e superado (resolução).

Terceiro, a liberação real do riso atua como uma sirene para alertar os espectadores (alívio) de que eles estão seguros”, analisa o estudo.

Ainda de acordo com a publicação, o riso pode muito bem ser um sinal que as pessoas usam há milênios para mostrar aos outros que uma resposta de luta ou fuga não é necessária e que a ameaça percebida passou .

“É por isso que rir é muitas vezes contagioso: nos une, nos torna mais sociáveis, sinaliza o fim do medo ou da preocupação. O riso é afirmação da vida.”

Analisando os diversos artigos usados para embasar a nova teoria, os cientistas ressaltaram que o riso também tem uma forte importância para a fisiologia do nosso corpo.

“Como chorar – e mastigar, respirar ou andar – o riso é um comportamento rítmico que é um mecanismo de liberação para o corpo.”

Os centros cerebrais que regulam o riso são aqueles que controlam emoções, medos e ansiedade. A liberação do riso quebra o estresse ou a tensão de uma situação e inunda o corpo com alívio.

O humor também pode melhorar a pressão arterial e as defesas imunológicas , além de ajudar a superar a ansiedade e a depressão.

Risada do amor

A revisão desses dados da pesquisa sobre o riso também permite uma hipótese sobre por que as pessoas se apaixonam por alguém que as façam sorrir.

“Se o riso de outra pessoa provoca o nosso, então essa pessoa está sinalizando que podemos relaxar, estamos seguros – e isso cria confiança.”

Se nosso riso é desencadeado por suas piadas, tem o efeito de nos fazer superar os medos causados ​​por uma situação estranha ou desconhecida. E se a capacidade de alguém ser engraçado nos inspira a superar nossos medos, somos mais atraídos por eles. Isso poderia explicar por que adoramos aqueles que nos fazem rir.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS