23 novembro 2022 5:14
23 novembro 2022 5:14

Idosa que guardava armamento de facção entrega 15 armas a policiais achando que eles eram bandidos

O esquema criminoso era investigado pela Polícia Civil. Após uma mala com armas ser entregue na residência alvo da investigação, os policiais se passaram pelos criminosos e foram levados pela idosa até o armamento.

Por g1 MS

- Publicidade -

Uma idosa, de 62 anos, é apontada pela Polícia Civil como a responsável por guardar armas para uma facção criminosa, em Dourados (MS). Ao ser abordada, a suspeita acreditou que os policiais eram os bandidos da organização que atua dentro e fora dos presídios. Ela entregou a eles uma mala com 15 armas.

A Polícia Civil investigava há alguns meses uma casa que seria usada como depósito de armas por uma facção criminosa. Os oficiais confirmaram que a idosa era responsável por guardar e entregar o armamento para os membros da facção.

Na terça-feira (4), a suspeita foi presa em flagrante. Segundo a polícia, um jovem, de 20 anos, que também estava envolvido no crime, também foi preso. A idosa é mãe de um preso da Penitenciária Estadual de Dourados (PED), ligado à organização criminosa.

As investigações apontaram que o grupo receberia uma nova remessa de armas, vindas do Paraguai, após as eleições brasileiras. Segundo a polícia, o armamento ficaria na casa da suspeita até ser distribuído, seguindo determinações da facção.

Confissão por engano

A Polícia Civil desencadeou, desde domingo (2), uma série de monitoramentos na residência da idosa.

Na terça, a equipe percebeu a aproximação de um jovem na residência. Segundo as autoridades, o homem carregava uma mala. Ele parou em frente à casa investigada e a idosa apareceu junto ao portão. Ela pegou a mala e, rapidamente, entrou na casa, de acordo com a polícia.

Na sequência, o jovem começou a caminhar pela rua como se estivesse fazendo a guarda do imóvel.

Segundo a polícia, várias pessoas pararam na residência, de carro e moto, porém não levaram nada. A movimentação atípica alertou os policiais sobre o conteúdo da mala. Após determinação policial, a equipe foi até a residência.

Durante o contato inicial com a idosa, os policiais se passaram por criminosos, aponta a Polícia Civil. A idosa acreditou e levou os policiais até um quarto, onde estava a mala.

“As quinze estão aí, eu já contei”, disse, sem saber que os homens se tratavam de policiais.

Quando percebeu que a ação se tratava de uma operação policial, a idosa disse que não tinha nada a ver com as armas, apenas guardava para o filho dela, detalha a Polícia Civil. Segundo as autoridades, dentro da mala havia dez pistolas de diversos calibres e cinco revólveres.

Prisões

Enquanto a equipe policial ainda estava dentro da casa, o jovem que entregou a mala à idosa entrou no imóvel e perguntou: “Já vieram buscar?”. Tanto a idosa, quanto o jovem foram presos em flagrante e encaminhados para uma delegacia da cidade. As 15 armas foram apreendidas.

“Eles vão responder por posse de arma de fogo de calibre permitido, posse e porte de arma de fogo uso restrito, porque elas estão com a numeração raspada, e associação criminosa”, disse o delegado, Erasmo Cubas.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS