6 outubro 2022 6:29
6 outubro 2022 6:29

Veja: surfista brasileiro que está em coma teve problema inicialmente no dente

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O surfista brasileiro Júnior Enomoto, conhecido como “Japa”, foi hospitalizado em Bali, na Indonésia, com o diagnóstico de infecção pulmonar causada por uma bactéria. O problema foi causado incialmente por uma infecção em um dente e o surfista está em coma. Atualmente, o surfista está na UTI do BIMC Nusa Dua, na Indonésia.

O surfista brasileiro Júnior Enomoto, conhecido como “Japa”, foi hospitalizado em Bali, na Indonésia, com o diagnóstico de infecção pulmonar causada por uma bactéria. O problema foi causado incialmente por uma infecção em um dente e o surfista está em coma. Atualmente, o surfista está na UTI do BIMC Nusa Dua, na Indonésia.
De acordo com o cirurgião-dentista Flávio Pinheiro, as infecções odontogênicas têm origem periodontal ou periapical e, se não forem tratadas, podem progredir para os espaços fasciais, podendo levar até a morte. No caso do surfista, os médicos encontraram uma cavidade no pulmão esquerdo e o pneumologista disse que possivelmente será necessário que o brasileiro seja submetido a uma cirurgia.
Como tratar uma infeção dentária? 
Segundo Flávio, o protocolo de tratamento mais comum para as infecções odontogênicas é a remoção da “causa”, ou seja, daquilo que está causando a infecção.
“Essa remoção é feita através de exodontias ou tratamento endodôntico, seguida de drenagem da secreção purulenta e antibioticoterapia”, explicou.
Leia mais: ‘Não tinha ideia de que minha infecção no peito era leucemia’
Conforme o profissional de saúde, os dentistas devem sempre estar atentos de que essas infecções ocasionalmente podem tornar-se graves e pôr a vida em risco em um curto prazo de tempo.
“Os casos gravíssimos onde a infecção evolui e o paciente morre ocorrem quando a infecção atinge áreas distantes do processo alveolar. Apesar de que a maioria dos processos infecciosos em seus estágios iniciais seja bem controlado com intervenção cirúrgica e com uso de antibióticos”, ponderou.
Por fim, o dentista afirmou que fatores como a demora na procura do atendimento especializado, a demora do uso de antibióticos, condições sistêmicas imunossupressoras do paciente e virulência do microrganismo podem contribuir para a rápida disseminação do processo infeccioso.
“É muito importante que o cirurgião-dentista seja procurado imediatamente e informado de condições que favorecem a progressão da doença, porque a partir disso, é necessário que o profissional aja com a finalidade de diagnóstico de um quadro de potencial gravidade.”
A comunidade próxima a ‘Japa’ se moibilizou e organizou uma vaquinha para arrecadar doações para os procedimentos médicos.
Estado de Minas
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS