4 dezembro 2022 4:44
4 dezembro 2022 4:44

Último debate entre os candidatos ao governo do Acre teve embate caloroso entre Mara Rocha e Jorge Viana

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O último debate entre candidatos ao governo do Acre realizado durante o 1º turno das eleições 2022 pela TV Gazeta, afiliada à Record, ocorreu na tarde desta quinta-feira, 29, e trouxe embates calorosos entre Jorge Viana (PT) e Mara Rocha (PSDB), além de críticas dos seis participantes pela ausência do governador candidato à reeleição, Gladson Cameli (Progressistas).

David Hall (AGIR), que foi convidado a participar do debate após a desistência de Gladson, gerou alguns momentos de tensão em discurso com o oponente Marcio Bittar (União Brasil). Dividido em blocos, o debate iniciou com Bittar questionando a Hall como ele enfrentaria os problemas dos acreanos, caso eleito governador.

“Minha principal proposta é a economia. Precisamos voltar a crescer. O Acre está mais pobre, isso é um fato. Temos que fazer o que outros estados estão fazendo de positivo e que está dando certo. Quero aumentar em 10 vezes a produção de grãos e proteína animal a fim de triplicar o nosso PIB. E sem precisar desmatar”, declarou o candidato do AGIR.

David aproveitou para perguntar a Jorge Viana sobre renovação na política e por que ainda insiste em se perpetuar no poder. “Quero colocar a minha vida e a minha história em prol do Acre. Sempre lutei pelo Acre e sempre trabalhei para que a juventude pudesse fazer parte da mudança. Quero fazer o Acre ter um futuro garantido aos jovens”, respondeu o petista, alertando que sua experiência é um diferencial.

Jorge ponderou ao Sérgio Petecão (PSD) as últimas operações policiais deflagradas relacionadas a crimes eleitorais. “Gladson deveria estar aqui para esclarecer essas situações, porque tem dinheiro público no meio”. O candidato seguiu indagando a candidata Mara Rocha sobre como pretende resolver o caos na segurança do estado, caso vença as eleições.

“A segurança vai muito além de comprar equipamentos ou aumentar o efetivo. Temos de combater a criminalidade na sua raiz, que é gerando emprego e renda, valorizando os profissionais, dando melhores condições de trabalho e implantando a polícia rural”, declarou.

Mara prosseguiu para o candidato do PSOL, Nilson Euclides, questionando o combate à corrupção de seu plano de governo. “Nosso governo tem em seu tripé a participação e transparência. Não é só fiscalização, precisa incluir novas tecnologias, pois transparência é fundamental”, disse o professor.

Perguntado sobre geração de emprego, Marcio Bittar citou que os maiores aliados dos recursos naturais são as tecnologias. “Por isso, vamos apostar no agronegócio, agricultura e na desburocratização para aumentar a capacidade de investimento”.

Jorge e Mara passaram a trocar farpas quando o assunto foi a condição atual da BR-364. Nilson e Marcio Bittar se estranharam ao comentar a situação dos professores das escolas públicas no auge da pandemia de Covid-19. No segundo bloco, com perguntas sorteadas previamente, Hall disse que é possível combinar o avanço econômico com o desenvolvimento sustentável e aumentar sua produção.

Já Petecão afirmou nunca ter visto um governo tão incompetente como o que está em vigor atualmente no Acre. Jorge debateu com Mara Rocha e chegou a dizer para a mesma voltar a apresentar o “programinha” que tinha na mesma emissora. A situação foi comentada por Bittar, que defendeu a única candidata mulher da ocasião.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS