26 setembro 2022 6:55
26 setembro 2022 6:55

TSE alerta: recebeu mensagem sobre cancelamento de título? É golpe

A Corte ressalta que nunca comunica o cancelamento do título de eleitor por e-mail, WhatsApp, Telegram ou mensagens de texto

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fez um alerta aos eleitores, nesta quarta-feira (21/9): um golpe tem sido aplicado para obtenção de dados dos eleitores. Nos últimos dias, a Corte recebeu relatos de pessoas que afirmam ter recebido mensagens por e-mail ou aplicativos, em nome da Justiça Eleitoral (JE), informando que tiveram os títulos de eleitor cancelados provisoriamente.

A mesma mensagem também traz um link que leva a uma página na internet em que o eleitor supostamente poderia regularizar sua situação com a JE, desde que informassem dados pessoais. Porém, o TSE alerta: “Esse conteúdo é falso e se trata de um golpe para lesar as pessoas que acreditarem nele”.

Os eleitores precisam ficar atentos e procurar os canais oficiais a fim de fugir dessa situação. “Essas ocorrências não são novidade. Frequentemente, o TSE é procurado sobre o envio de mensagens semelhantes a essas, que são enviadas em nome do tribunal por meio de diversas plataformas digitais, como WhatsApp e Telegram, bem como por e-mail ou SMS (mensagens de texto)”, disse o TSE por meio canal oficial.

Identifique

Geralmente, o teor dos comunicados não varia muito: sempre há a informação de uma pretensa irregularidade cadastral junto à Justiça Eleitoral que pode causar, se já não causou, o cancelamento do título de eleitor. Em seguida, a pessoa que recebeu a mensagem é induzida a entrar em algum site para “regularizar“ essa pendência, desde que informe dados como o CPF, por exemplo. Todas essas mensagens são maliciosas e visam capturar informações para aplicar golpes.

“É importante frisar que a Justiça Eleitoral jamais comunica o cancelamento de títulos de eleitor ou alguma irregularidade cadastral mediante mensagens de e-mail ou aplicativos como WhatsApp ou Telegram. Além disso, nenhum dado pessoal é solicitado por esses meios”, ressaltou o TSE em publicação em seu site.

Segundo a Ouvidoria do TSE, qualquer pessoa que queira informações sobre o cadastro eleitoral deve entrar em contato com a Justiça Eleitoral por iniciativa própria. Em raras exceções, como em processos judiciais e para o chamamento de mesários, pode haver o envio de comunicados eletrônicos. Mas, nos demais casos, a JE não toma a iniciativa de fazer contato.

Além disso, é importante chamar atenção para a importância de verificar se os sites ou os aplicativos que são acessados são, de fato, da Justiça Eleitoral. Para isso, basta checar se o endereço indicado tem o sufixo “.jus.br”, como é o caso do endereço do Portal do TSE: www.tse.jus.br.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS