4 outubro 2022 8:32
4 outubro 2022 8:32

Terceiro suspeito de matar dono de restaurante é preso pela polícia 

Um quarto integrante do grupo acusado de matar a tiros Sílvio Ronaldo, 57 anos, em casa no condomínio Colorado Ville, ainda está foragido. O crime ocorreu em 30 de agosto. A vítima era proprietária do Silvio's Bar

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu o terceiro suspeito de latrocínio (roubo seguido de morte) do empresário Silvio Ronaldo, 57 anos. A vítima era dono do Silvio’s Bar, na 114 Norte, e foi morta a tiros dentro de casa, no condomínio Colorado Ville. O crime ocorreu na manhã de 30 de agosto. Um quarto envolvido está foragido.

Segundo a polícia, João Paulo de Queiroz Moreno, 21 anos, foi encontrado e preso próximo a Valparaíso. O criminoso contava com a ajuda da família para se manter escondido. O rapaz e outros três teriam planejado o roubo do dinheiro em espécie guardado na casa da vítima.

As investigações da 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho II), responsável pelo caso, indicam que, durante o roubo, os criminosos atiraram diversas vezes contra o rosto do empresário sem que ele esboçasse qualquer reação. Silvio morreu no local. Após o crime, os envolvidos fugiram para lugares distintos.

Nesta quinta-feira (15/9), a polícia comunicou a prisão do segundo criminoso, que estava escondido no interior do estado do Ceará. O primeiro suspeito foi detido no último domingo (12/9), e identificou a identidade de outros dois envolvidos. O último comparsa do crime, Marcus Vinicius Spineli Novaes, segue foragido. Veja imagens divulgadas pela polícia:

O delegado-chefe da 35ª DP, Laércio de Carvalho, afirmou que cerca de R$ 5 mil em espécie foram roubados de Sílvio no dia do crime. “Eles ficaram de campana esperando o melhor momento para atacar a vítima. Eles foram na intenção de roubar. A investigação está avançada e pedimos apoio da população para que, quem tiver qualquer informação, ligue para o 197”, frisou o delegado.

Câmeras de segurança

A polícia contou com o auxílio de imagens de câmeras de segurança para identificar os envolvidos no latrocínio. Pelas filmagens do circuito interno, é possível ver o momento em que um dos suspeitos de jaqueta preta e com uma mochila nas mãos estaciona o carro, um Peugeot preto, em uma estrada de terra e desce. O vídeo é registrado cerca de seis minutos depois do barulho de tiro relatado pelos vizinhos do empresário.

De acordo com as investigações, outros dois homens estavam no veículo no momento do crime. O mesmo carro utilizado pelos criminosos foi abandonado e localizado posteriormente pela polícia, próximo ao Condomínio Império dos Nobres, na BR-020. A polícia apreendeu ainda três celulares pertencentes aos suspeitos. Os objetos foram encaminhados à perícia para análise.

Na casa do empresário, a polícia encontrou um carregador de pistola, uma cartela de munição .380 fechada e uma cartela de munição .380, contendo duas unidades. No bolso da calça de Silvio, a polícia localizou um total de R$ 2.185 enrolados em uma liga plástica. Próximo à porta de entrada do apartamento, havia ainda R$ 1 mil, além de três carteiras de couro com documentos e o celular.
Fonte: Correio Braziliense 
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS