26 novembro 2022 6:10
26 novembro 2022 6:10

Soraya questiona por que Bolsonaro não pediu direito de resposta

Mesmo após fim de debate, senadora ironizou atual presidente, que não se pronunciou sobre a polêmica

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Após o debate da noite deste sábado (24/9), a candidata à Presidência da República e senadora Soraya Thronicke (União Brasil) provocou o também candidato e atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), citando o momento em que ela ironizou o mandatário, afirmando que ele teria “vara curta”. “Ele pediu várias vezes o direito de resposta, mas para o que eu falei, ele não pediu, né?”, desdenhou.

Ao longo da noite, Bolsonaro teve três direitos de resposta concedidos pela organização. O evento foi uma parceria entre o SBT e um pool de veículos formado por Estadão/Rádio Eldorado, CNN, Terra, Veja e Rádio Nova Brasil.

Tudo começou quando a senadora provocou o presidente fazendo uma pergunta parodiando o jogo conhecido como O que é o que é. “O que é o que é: não reajusta a merenda escolar mas gasta milhões com leite condensado, tira remédio da farmácia popular mas mantém a compra de viagra, não compra vacina pra Covid, mas distribui prótese peniana para seus amigos. O que é o que é?”, disse a candidata. Em seguida, ela criticou o uso do orçamento secreto no atual governo.

O candidato pediu direito de resposta, que foi concedido, e usou o tempo para atacar a senadora. “Soraya fez uso de R$ 114 milhões do orçamento. Senadora Soraya, todo seu material de campanha [na eleição anterior] tem meu nome. A senhora é uma estelionatária”, afirmou.

Em resposta, Thronicke alertou ao mandatário para que “não cutuque onça com sua vara curta”. “Quero dizer ao candidato Jair Bolsonaro: não cutuque onça com a sua vara curta. Respeito. Primeiro, que nós não votamos como Vossa Excelência disse. Segundo, que todas as minhas indicações do Congresso Nacional estão nas suas mãos, públicas”, afirmou.

“Eu desafio o senhor a mostrar e a abrir todas as indicações de emenda de relator dos demais parlamentares do nosso Congresso. As minhas estão na sua mão, na mão de todos os brasileiros, de toda a imprensa, há muito tempo”, continuou.

Metrópoles

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS