28 setembro 2022 11:44
28 setembro 2022 11:44

Seca na Amazônia: Cidade do interior do Acre corre risco de ficar sem água

Açude responsável por abastecer o Bujari registra menor nível da história

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O município do Bujari, distante 29 km da capital Rio Branco, vive uma crise hídrica. O açude de onde é feita a captação pelo Serviço de Água e Esgoto do Estado (Saneacre) registrou hoje o menor nível da história: cerca de um metro e meio.

Entre os principais fatores está a escassez de chuvas na região e o clima seco. Dessa forma, as bombas só conseguem captar menos da metade da água necessária para abastecer o Bujari. A cidade possui seis mil domicílios ligados na rede de saneamento básico. E o reservatório foi projetado para atender apenas três mil casas, há época.

De acordo com o responsável pelo reservatório, Jorge Kennedy, a cada ano o açude vem perdendo volume de água. O profissional chamou a atenção para outro problema.

“Com a sujeira presente na água somos obrigados a gastar três vezes mais com produto químico para tratar o líquido e distribuir em condições de uso potável”, revelou.

O reservatório do Bujari também é utilizado para abastecer o Aeroporto Internacional de Rio Branco. O técnico acredita que se a seca se prolongar por mais 15 dias, o abastecimento na região ficará comprometido.

“Estamos pensando em algumas alternativas caso não seja possível bombear mais água do açude. O abastecimento com carro pipa poderia ser uma alternativa para evitar um colapso”, concluiu.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS