28 setembro 2022 1:51
28 setembro 2022 1:51

Sai pra lá: Mãe com “tatuagens de marginal” lamenta não conseguir arrumar emprego

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Para muitos indivíduos, as tatuagens são uma manifestação de arte no corpo. Há quem faça para deixar registrada uma fase importante da vida ou para eternizar uma mensagem com a qual se identificou. Em outro patamar, estão os que se autodeclaram viciados em tattoos. É o caso de Melissa Sloan.

Britânica, a mulher de 45 anos é mãe de dois filhos e se diz viciada em tatuagens do “estilo prisão”, conforme revelou ao Daily Star.

“Faço três tatuagens por semana. É como fumar um cigarro ou tomar uma bebida: você fica viciado”, disse ao tabloide inglês.

Segundo Sloan, quem faz os desenhos em seu corpo é o namorado. Para manter o hábito, ela chega a deixar uma pistola de tatuagem no carro. “Simplesmente não consigo parar”, confessou.

Por incrível que pareça, em pleno século 21, o vício de Melissa tem lhe custado muitas oportunidades profissionais. “Não consigo arrumar emprego”, lamentou. A britânica se candidatou para uma vaga de faxineira na região onde mora, mas não conseguiu o trabalho em razão das tattoos.

Contudo, Sloan não desiste e demonstra animação para arrumar um serviço “Se alguém me oferecesse um emprego amanhã, eu aceitaria”, concluiu.

Metrópoles

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS