6 outubro 2022 6:51
6 outubro 2022 6:51

Preparem os bolsos: Gás de cozinha pode chegar a R$ 147 no Acre

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O preço do gás de cozinha deverá aumentar em todo o país por conta do dissídio coletivo da categoria de trabalhadores. É o que afirma em nota divulgada nesta segunda-feira (5) a Associação Brasileira das Entidades de Classe das Revendas de Gás LP (Abragas).

“As revendas estão recebendo aumentos entre R$3,80 a R$4,35 por botijão de 13kg, dependendo da marca e região, mas o reflexo para os consumidores será ainda maior, devido a composição dos preços que segmento revendedor também deverá fazer em razão do aumento de sua folha de pagamento e demais custos”, diz a associação.

Levando em conta o levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a botija de 13kg pode passar a R$123,00 no valor mais barato e chegar a R$147,00 no preço mais alto em Rio Branco.

A Abragás explica que a data base para as correções salariais dos segmentos de distribuição e revenda de GLP, ocorre todo ano no mês de setembro, e haviam expectativas de redução dos preços por conta das variações dos preços internacionais, mas, o anuncio de reajustes já comunicado pelas distribuidoras a seus revendedores deram conta que teremos um aumento considerável a partir dessa semana que se inicia.

“Importante salientar que por ocasião do dissídio, há uma recomposição de preços nos dois elos da cadeia (distribuição e revenda), devido as correções salariais ocorrerem nos dois segmentos, havendo um aumento de custos com as reposições salariais, tributos e outros itens atrelados a folha de pagamento”, completa a Abragás, afirmando entender que os preços são livres em todos os elos da cadeia “podendo o segmento precificar os produtos e serviços conforme os custos operacionais de cada empresa em região do país”.

Fonte: AC 24 Horas

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS