3 dezembro 2022 5:12
3 dezembro 2022 5:12

Não coma esta marca que teve a venda proibida pela Anvisa de macarrão contaminado

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta consumidores sobre substância tóxica presente em macarrão.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alertou os consumidores para que não comprem uma marca macarrão que pode conter propilenoglicol adulterado. A substância considerada tóxica foi responsável pela morte de mais de 50 cachorros que comeram petiscos contaminados.

Os produtos em questão são da marca Keishi, da empresa BBBR Indústria e Comércio de Macarrão, fabricados entre 25 de julho e 24 de agosto de 2022. A companhia é responsável por uma série de alimentos orientais, como yakissoba, lámen, udon e gyoza.

A venda dos produtos foi proibida na última quinta-feira, 23, após a Anvisa detectar a substância na produção das massas. Em nota, a Keishi afirmou que os lotes supostamente comprometidos correspondem cerca de 1% do total de produtos fabricados e vendidos no período.

Devolução imediata

A agência orienta os consumidores não consumam o produto e que entrem em contato com a empresa para solicitar a devolução. “Se não encontrar a data de fabricação no rótulo, entre em contato com a empresa para confirmar sua fabricação. Se não tiver certeza quanto a essa informação, não consuma o produto”, disse a Anvisa.

Enquanto isso, a página oficial da Keishi na internet segue fora do ar e exibindo a mensagem: “Algumas melhorias estão sendo implementadas. Volte em alguns instantes. Obrigado”.

Todas as empresas envolvidas na cadeia produtiva que fazem ou suspeitam do uso do propilenoglicol também foram alertadas para que devolvam os produtos.

Propilenoglicol contaminado

O aditivo é bastante usado na alimentação animal e humana, mas a substância fornecida pela empresa Tecno Clean Industrial Ltda estaria contaminada com etilenoglicol, que é um solvente orgânico extremamente tóxico. Entre os efeitos do seu consumo estão insuficiência renal e hepática e até a morte.

A Anvisa não autoriza seu uso na categoria de massas alimentícias, mas ele pode ser aplicado na refrigeração, desde que não entre em contato com os produtos. O ingrediente tem função de umectante, agente clareador, estabilizante e glaceante.

Fonte: Edital Concursos Brasil

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS