3 outubro 2022 4:03
3 outubro 2022 4:03

Jorge Viana aponta o cenário real do Acre, “fome, caos na saúde pública, corrupção, violência e alto índice de desemprego”

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Em debate realizado na noite de domingo, 18, na TV Rio Branco, o candidato ao governo do Acre, Jorge Viana (PT) fez duras críticas ao atual governo e ressaltou que três candidatos que estão na disputa foram aliados de Cameli e ajudaram para que ele se elegesse chefe do Executivo.

“Eu vim aqui pra falar do Acre real, da fome que assola a população, de pessoas pedindo comida nas ruas, do caos na saúde pública, que vai de teto de hospital caindo e matando pacientes a bebês morrendo por falta de respiradores, do desmonte da educação, da falta professores, de escolas que estão fechadas desde a pandemia precisando de reforma, dos escândalos de corrupção, quero debater esse Acre e apresentar soluções pra tudo isso”, disso o ex-governador.

Jorge Viana comentou ainda sobre as constantes queixas de abandono dos produtores rurais e disse que tem conversado muito com agricultores, fazendeiros, pecuaristas.

“Sábado estive com mais de 300 lideranças do setor produtivo do Acre. Agora no atual governo, as pessoas falam de agronegócio, mas não deram sua contribuição. Os primeiros silos construídos no Acre foram no meu governo. A luta contra aftosa foi no meu governo. A produção de milho mecanizada foi no meu governo”, disse o ex-governador.

No debate, Viana deu ênfase ao seu compromisso de voltar a fazer a economia crescer através da geração de emprego.

“Eu e o Marcus Alexandre vamos implantar o maior programa de obras e infraestutura que esse estado já viu. Vamos trabalhar nos ramais, construir 10 mil casas só em aqui em Rio Branco, vamos gerar empregos na construção civil e fortalecer as empresas locais, fazer a economia crescer, nós sabemos como fazer porque já fizemos isso no Acre”, disse.

Ao final do debate, Viana falou que o Acre precisa ser pacificado, que as pessoas precisam ser cuidadas.

“Meu inimigo não é nenhum desses que estão aqui, é o desemprego, uma juventude talentosa que está sem emprego, a fome, a mulher que vive neste Estado, que é o campeão de mortes e mal tratos à mulher. Quero pacificar este Estado, trabalhar pra que todos tenham um futuro melhor”, garantiu.

Fonte/ A Gazeta do Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS