7 outubro 2022 1:06
7 outubro 2022 1:06

Em um encontro político e programático, Marina Silva declara apoio a Lula

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

A ex-ministra do Meio Ambiente e candidata a deputada federal Marina Silva (Rede) declarou, nesta segunda-feira (12/9), apoio à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Planalto. Segundo Marina, o reencontro é “político e programático”, e ela nunca deixou de estar próxima ao petista na esfera pessoal. A ex-ministra também entregou à campanha de Lula um documento com medidas na área ambiental para o programa de governo.

“Estamos vivendo aqui um reencontro político e programático. Do ponto de vista das nossas relações pessoais, tanto eu quanto o presidente Lula nunca deixamos de estar próximos e de conversar, inclusive em momentos dolorosos de nossa vida”, disse Marina ao lado do petista, em coletiva a jornalistas ocorrida no escritório político da campanha de Lula, em São Paulo.

“Eu manifesto meu apoio de forma independente ao candidato, ex-presidente e futuro presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva. Peço a Deus que a gente possa implementar aquilo a que estamos nos comprometendo agora”, complementou.

“Reelaborar, repensar o passado”

Seu partido, a Rede Sustentabilidade, já havia declarado apoio oficial ao ex-presidente. Por divergências políticas, porém, a legenda deixou aberta a possibilidade de que suas lideranças partidárias pudessem apoiar outros candidatos. Marina, que já foi do PT e que foi ministra no governo de Lula, se afastou do aliado e fez duras críticas aos governos petistas após a sua saída, inclusive na gestão ambiental.

Questionada por jornalistas sobre as desavenças, Marina respondeu que, em uma democracia, “ninguém precisa abrir mão do exercício da crítica”. “Eu fui do PT durante quase 30 anos e, quando faço essa, durante esses 30 anos eu sou parte da crítica”, disse a ex-ministra. “Agora nós estamos diante de um quadro que é democracia ou barbárie. Estou partindo do princípio de que tudo isso que está acontecendo é a nossa capacidade de reelaborar, repensar o passado, para construir um novo futuro”, completou.

Participaram da coletiva ainda o coordenador do programa de governo Aloizio Mercandante (PT), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e o vice de Lula, Geraldo Alckmin (PSB). Entre as medidas entregues por Marina à campanha está a criação de uma autoridade nacional para o enfrentamento às mudanças climáticas, além do reforço à transição para uma matriz energética sustentável.

Correio Braziliense
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS