7 outubro 2022 1:32
7 outubro 2022 1:32

Em Rio Branco, reivindicações por piso salarial reúne auxiliares, enfermeiros e técnicos de enfermagem

Ministro do STF suspendeu, no domingo, 4, Lei que fixa piso da enfermagem em R$ 4.750.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem realizam um protesto na manhã desta sexta-feira, 09 de setembro, no Centro de Rio Branco, contra a decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), de suspender a Lei que aprovada o piso salarial da enfermagem em R$ 4.750, mesmo sendo aprovada pelo congresso e sancionada pelo presidente da República.

“Essa manifestação ocorreu em todo o Brasil. Foram 20 anos de luta. Conseguimos aprovar o novo piso no Congresso e no Senado, porém foi barrado pelo ministro Barroso. A Lei foi suspendida por 60 dias porque os patrões dos grandes hospitais entraram com ação na Justiça alegando que não podem pagar esse valor”, disse Alesta Costa, presidente do Sindicato dos Profissionais e Auxiliares de Enfermagem e Enfermeiros do Acre (Spate).

A sindicalista também afirmou que, se nada for resolvido, haverá uma greve geral em todo país.

“O ministro do Supremo Tribunal Federal tomou uma decisão monocrática em desfavor dos profissionais. Enfermagem na rua, Barroso a culpa é sua. Respeitem o nosso piso”, concluiu Alesta.

Fonte/ A Gazeta do Acre

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS