24 setembro 2022 1:30
24 setembro 2022 1:30

Em comício em Santa Catarina, Lula chama Bolsonaro de “fascista” e diz que ele usa bandeira nacional

Segundo o petista, o atual presidente usa politicamente a bandeira do Brasil porque não tem bandeira de um partido político próprio

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Em comício em Santa Catarina, neste domingo (18/9), o ex-presidente e candidato à Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chamou o presidente Jair Bolsonaro (PL) de “fascista” e disse que ele usa politicamente a bandeira nacional, porque não tem um partido político próprio.

“Normalmente um fascista que não tem partido político, que nunca organizou um partido político, que não gosta do povo, que não respeita ninguém ele diz o seguinte: ‘O meu partido é o Brasil’. E eu queria dizer para ele que o Brasil não é partido, o Brasil é o nosso país. E que essa bandeira do Brasil aqui não é bandeira de um partido, essa bandeira aqui é a bandeira de 215 milhões de brasileiros que amam este país”, afirmou Lula em Florianópolis.

Em seguida, segurando as bandeiras do Brasil e do PT, Lula prosseguiu: “Ele utiliza essa bandeira porque ele não tem o orgulho que eu tenho de dizer: esse é o meu partido. Essa bandeira é do meu país e essa bandeira é do meu partido, do Partido dos Trabalhadores, que muito me dá orgulho”.

Veja:

“Fascista que não tem partido político diz ‘o meu partido é o Brasil”, diz Lula durante comício em Santa Catarina.

Candidato a presidente pelo PT afirmou que bandeira nacional representante 215 milhões de brasileiros. pic.twitter.com/8qlkykmMKn

— Metrópoles (@Metropoles) September 18, 2022

No mesmo discurso feito neste domingo em Santa Catarina, Lula disse que, se for eleito, precisará “dar um jeito” no bloco de partidos conhecido como Centrão e “mexer” no orçamento secreto, mecanismo criado no governo Bolsonaro.

“É preciso votar nos deputados do chamado ‘time do Lula’, dos partidos que me apoiam, porque se a gente ganhar a gente vai ter que dar um jeito no Centrão, a gente vai ter que mexer no orçamento secreto, a gente vai ter que cumprir o salário da enfermagem nesse país, a gente vai ter que melhorar o piso dos professores. Porque se a gente quiser melhorar a educação, a saúde, a gente tem que contratar mais gente e a gente tem que pagar”, afirmou Lula.

Metrópoles

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS