2 outubro 2022 7:35
2 outubro 2022 7:35

Em ato de total descontrole, PM tira a vida da esposa e em meio a negociações para se entregar tira a própria vida

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Um policial militar (PM) matou a ex-esposa a tiros em uma rua de Curitiba, no final da tarde da última terça-feira, 13 de setembro, e ficou com ela dentro do carro por cerca de quatro horas e cometeu suicídio durante a negociação para se entregar.

De acordo com a polícia, o PM alvejou o carro que a vítima dirigia. Câmeras de segurança flagraram o soldado atirando contra o veículo.

Após o tiroteio, o soldado permaneceu no carro com o corpo da vítima e, segundo a polícia, após cerca de quatro horas de negociação, ele cometeu suicídio. Ainda não se sabe as motivações do crime e se há outros feridos.

A PM em nota se solidarizou com os familiares das vítimas e lamentou o ocorrido.

“Todos os procedimentos de segurança foram adotados pelas equipes policiais desde a primeira intervenção e as tratativas foram feitas de forma incessante”, disse a corporação.

A PM disse também que as motivações serão devidamente apuradas posteriormente e que mais informações serão repassadas assim que possível.

Imagens capturadas por câmeras de segurança flagraram o PM, que dirigia uma moto, parando o veículo da ex-esposa em uma rua do bairro Rebouças. Em seguida, o homem atirou várias vezes.

O vídeo mostra ainda o motorista do carro dando marcha à ré para tentar fugir. Outras imagens de outra câmera também registraram o momento em que o carro bate em um outro veículo, que vinha atrás. Em seguida, uma jovem aparece correndo pela rua.

De acordo com a polícia, a motorista estava acompanhada de uma jovem. Ainda não há informações oficiais sobre o grau de parentesco das duas.

Testemunhas relataram que vários disparos foram dados seguidos e segundos depois, novos disparos foram feitos.

A Polícia Militar ainda não divulgou informações detalhadas sobre a ocorrência. Vídeos mostram que ruas do entorno foram fechadas para o atendimento da polícia. Testemunhas disseram que ficaram impedidas de sair de estabelecimentos próximos ao local.

Fonte/ Portal Yahoo.com

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS