23 setembro 2022 2:12
23 setembro 2022 2:12

Decisão do STF contra decretos presidenciais são criticadas por Bolsonaro

Presidente afirma que Supremo tem “um ativismo muito forte” e “se coloca como um Poder completamente independente”.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou o Supremo Tribunal Federal (STF) na úçtima quarta-feira (21), por julgar decretos do seu governo.

Segundo o presidente, a Corte tem “um ativismo muito forte” e “se coloca como um poder completamente independente”.

Bolsonaro criticou o fato de inquéritos do STF serem abertos sem a participação do Ministério Público e disse pretender resolver essa questão após as eleições.

“Isso tem que ser resolvido. Acredito que depois das eleições a gente resolva essa parada aí”, disse Bolsonaro em entrevista à Rede Vida.

“O Judiciário se coloca como Poder, o Supremo Tribunal Federal, completamente independente, e eles têm um ativismo muito forte. O último agora foi mexer nos decretos. Os decretos, estão lá na nossa Constituição, que é privativo do Legislativo questionar os decretos via projeto da Casa Legislativa, e não o STF”, alegou o chefe do Executivo.

Na terça (20), o Supremo votou para manter a decisão do ministro Edson Fachin de suspender uma série de decretos assinados pelo presidente que facilitaram o acesso a armas de fogo no país. Fachin, relator do caso, justificou a suspensão alegando risco de “violência política” à medida que se aproximam as eleições.

Ao suspender os decretos, Fachin analisou três ações apresentadas por partidos e entidades da sociedade civil, enviando a decisão ao plenário virtual da Corte. Os ministros Nunes Marques e André Mendonça divergiram do relator, resultando no placar de 9 a 2 para a manutenção da suspensão.

Debate

As emissoras CNN e SBT, o jornal O Estado de S. Paulo, a revista Veja, o portal Terra e a rádio NovaBrasilFM formaram um pool para realizar o debate entre os candidatos à Presidência da República, que acontecerá no dia 24 de setembro.

O debate será transmitido ao vivo pela CNN na TV e por nossas plataformas digitais.

Fonte/ CNN BRASIL

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS