5 outubro 2022 7:29
5 outubro 2022 7:29

“crise de saúde pública prestes a acontecer”, diz agência dos EUA sobre a goma de nicotina

FDA alerta pais para ficarem atentos a produtos que podem parecer doces, mas na verdade são à base de nicotina.

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Primeiro, havia cigarros com sabor de chocolate ou uva. Depois vieram os dispositivos eletrônicos em sabores como algodão doce ou ursinho de goma. Agora, existem gomas com sabor feitas com nicotina. A Food and Drug Administration (FDA), órgão semelhante à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), dos Estados Unidos, não está feliz com isso.

A agência tem alertado os pais para ficarem atentos a produtos que podem parecer doces típicos, mas na verdade são à base de nicotina. O alerta diz que os produtos podem ser muito perigosos para as crianças.

“As gomas de nicotina são uma crise de saúde pública esperando para acontecer entre os jovens de nossa nação, particularmente quando nos aproximamos de um novo ano letivo”, alertou o comissário da FDA, Robert Califf, no mês passado.

Em agosto, a FDA enviou uma carta de advertência à VPR Brands, uma das empresas que fabrica gomas de nicotina, informando que os produtos estavam sendo vendidos ilegalmente. Por lei, os fabricantes precisam enviar um pedido e aprová-lo pela FDA antes que um produto de tabaco possa ser comercializado legalmente nos Estados Unidos. A agência diz que a VPR não pediu essa “autorização de pré-comercialização” para as gomas.

Cada uma das gomas tinha 1 miligrama de nicotina e vinham 12 em um pacote. A FDA diz que 1 a 4 miligramas de nicotina podem ser severamente tóxicas para crianças menores de 6 anos, bem como para crianças mais velhas, dependendo do peso.

Primeiro, havia cigarros com sabor de chocolate ou uva. Depois vieram os dispositivos eletrônicos em sabores como algodão doce ou ursinho de goma. Agora, existem gomas com sabor feitas com nicotina. A Food and Drug Administration (FDA), órgão semelhante à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), dos Estados Unidos, não está feliz com isso.

A agência tem alertado os pais para ficarem atentos a produtos que podem parecer doces típicos, mas na verdade são à base de nicotina. O alerta diz que os produtos podem ser muito perigosos para as crianças.

“As gomas de nicotina são uma crise de saúde pública esperando para acontecer entre os jovens de nossa nação, particularmente quando nos aproximamos de um novo ano letivo”, alertou o comissário da FDA, Robert Califf, no mês passado.

Em agosto, a FDA enviou uma carta de advertência à VPR Brands, uma das empresas que fabrica gomas de nicotina, informando que os produtos estavam sendo vendidos ilegalmente. Por lei, os fabricantes precisam enviar um pedido e aprová-lo pela FDA antes que um produto de tabaco possa ser comercializado legalmente nos Estados Unidos. A agência diz que a VPR não pediu essa “autorização de pré-comercialização” para as gomas.

Cada uma das gomas tinha 1 miligrama de nicotina e vinham 12 em um pacote. A FDA diz que 1 a 4 miligramas de nicotina podem ser severamente tóxicas para crianças menores de 6 anos, bem como para crianças mais velhas, dependendo do peso.

O site da marca Krave da VPR diz que os produtos sem tabaco foram feitos para “capacitar os fumantes adultos com as ferramentas para usar a nicotina em seus próprios termos”. Mas as cores brilhantes das gomas e sabores de frutas como “blue raz”, “bomba de cereja” e abacaxi também podem atrair as crianças.

A VPR Brands não respondeu ao pedido de comentário da reportagem, e o site agora diz que as gomas foram descontinuadas.

Mas os produtos de nicotina de outras empresas que parecem doces ainda estão disponíveis, assim como pastilhas, sachês e chicletes.

Não há dados claros que documentem o quão difundidas as gomas ou qualquer outro produto de nicotina semelhante a um doce se tornaram. Mas se um estudo recente sobre o uso de nicotina no Sul da Califórnia for uma indicação, eles são populares.

Nessa pesquisa, os alunos da 9ª e 10ª série que relataram usar nicotina eram mais propensos a usar produtos de nicotina com sabor sem tabaco,  gomas, comprimidos, pastilhas e chicletes, do que muitos produtos tradicionais, como cigarros. Eles ficaram atrás apenas dos sempre populares cigarros eletrônicos. Cerca de 10% dos jovens pesquisados usavam cigarros eletrônicos e mais de 3% escolheram os produtos orais de nicotina.

‘Verdadeiramente, verdadeiramente preocupante’

As pastilhas e gomas de nicotina estão no mercado há anos. Os produtos de goma eram relativamente recém-chegados, disse Erika Sward, vice-presidente assistente de defesa nacional da American Lung Association. Isso a preocupa.

As gomas estavam no mercado por cerca de seis a nove meses antes de a FDA enviar sua carta de advertência, disse ela, e isso é um sinal de que provavelmente haverá muito mais produtos de nicotina para crianças por vir.

“A supervisão desses produtos pela FDA não está indo tão rápida quanto precisa ser”, disse Erika. Ela aprovou a carta de advertência, mas diz que não é suficiente. “Acho que até que a FDA mostre que leva a sério a repressão a essas empresas que estão lançando esses produtos, isso continuará sendo um problema”.

Ela acrescentou que é especialmente preocupante que as empresas saibam que não podem introduzir um produto sem a aprovação pré-mercado da FDA, mas o fazem de qualquer maneira.

“Isso é realmente preocupante do ponto de vista dos pais ou de qualquer pessoa em geral que pense que, se um produto está no mercado, alguém está dando uma olhada nele, e sabemos que não é o caso”, disse Erika.

A FDA foi autorizada a regular a nicotina sintética apenas desde o início deste ano, depois que o Congresso deu à agência autoridade sobre produtos de nicotina sem tabaco.

A agência disse em um comunicado, que está “profundamente comprometida em abordar as preocupações contínuas de saúde pública em torno do uso de tabaco por jovens” e “continuará a tomar ações de fiscalização apropriadas que sejam apoiadas por evidências”.

Os fabricantes de quaisquer produtos ilegais, incluindo gomas de nicotina, devem estar alertas de que a FDA está trabalhando ativamente para identificar violações e buscará rapidamente ações corretivas. vendidos estão fazendo isso ilegalmente”, disse a agência nesta semana.

Cigarro eletrônico
Cigarro eletrônico pode oferecer riscos à saúde / Foto: Lindsay Fox/Pixabay

Aplicação da FDA

Durante anos, a FDA vem reprimindo empresas que tentaram vender certos tipos de produtos de nicotina que parecem amigáveis ​​para crianças. Em 2020, a agência restringiu sabores em dispositivos vaping, que vieram em opções como cereais Charms, cola de limão e cereja e bolo de unicórnio de creme.

Em 2019, a FDA repreendeu a gigante de cigarros eletrônicos Juul pela maneira como comercializava seus produtos, incluindo uma apresentação na escola na qual a empresa disse que o produto era “totalmente seguro” e que a “FDA o aprovaria a qualquer dia”. Em junho, ordenou que a empresa parasse de vender seus produtos. Mas um tribunal bloqueou a proibição, então os produtos ainda estão à venda.

Depois que uma investigação de dois anos revelou que a Juul comercializou deliberadamente seu produto para crianças, vários procuradores-gerais estaduais anunciaram esta semana que a empresa pagará um acordo de US$ 438,5 milhões a 34 estados e territórios.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA ainda consideram o uso de cigarros eletrônicos por jovens um sério problema de saúde pública.

Durante a pandemia, as taxas de vaping entre os adolescentes caíram pela primeira vez em anos. Mas os dados da CDC Foundation mostraram que as vendas de cigarros eletrônicos aumentaram assim que os jovens começaram a voltar para a escola, de acordo com Matt Meyers, presidente da Campaign for Tobacco Free Kids.

Em 2021, cerca de 2,55 milhões de estudantes relataram usar algum tipo de produto do tabaco, de acordo com pesquisas do CDC.

Vapes descartáveis com sabores, que usam nicotina sintética, são especialmente populares entre as jovens. Esses produtos vêm em sabores como biscoito de açúcar, manga, bolo de libra e limonada efervescente.

As empresas que fabricam produtos com nicotina sintética argumentaram que não precisavam seguir as regras que se aplicam a outros produtos de nicotina porque os deles não continham tabaco. Uma lei de 2009 permitiu que a FDA regulasse os produtos de nicotina, mas especificou a nicotina proveniente do tabaco.

Em abril, uma nova lei esclareceu que a FDA poderia regular produtos que usam nicotina sintética. Mas muitos dos produtos ainda estão à venda, pois a agência analisa os pedidos dos fabricantes para permanecer no mercado. A FDA estourou o prazo determinado pelo tribunal para tomar uma decisão sobre os produtos.

Os fabricantes tinham até maio para enviar pedidos de comercialização à FDA e, se os produtos não obtivessem autorização até julho, deveriam ser considerados ilegais e retirados do mercado.

“A lei dá à FDA as ferramentas para agir rapidamente”, disse Myers, mas não costuma usá-las.

Especialistas anti tabaco dizem que, embora seja bom que a FDA tenha tomado algumas medidas sobre os produtos de goma de nicotina, a agência deveria estar fazendo muito mais.

“O que as gomas de nicotina provam – ou apenas nos lembram – é a ausência da FDA traçando uma linha dura na areia. Nossos filhos correm mais risco de serem expostos a produtos viciantes de nicotina do que há muito tempo”, disse Myers. “A aplicação da FDA tem sido tão esporádica, e quando as empresas acreditarem que há lucros a serem obtidos, continuaremos a ver a introdução de novos produtos com nicotina que atraem as crianças”.

Fonte/ CNN BRASIL

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS